Psicóloga Maristela Guadagnin: Qual a necessidade da frustração na infância

Frustração é o sentimento decorrente da não realização de um desejo, ou seja, o que sentimos quando algo que queremos ou esperamos não acontece. Ao ter contato com o sentimento de frustração, a criança cria uma força interna, que é essencial no desenvolvimento emocional dela. Com a frustração, vem, por exemplo, a capacidade de ser tolerante, resiliente e de enfrentar o mundo com mais maturidade e superação.
Enquanto estamos seguros, satisfeitos, confortáveis nas experiências de prazer da vida, não ousamos novas soluções. É a necessidade que nos empurra para as descobertas. Sendo assim, a frustração é condição essencial para que o pensamento se desenvolva em níveis ainda melhores de adaptação e capacidade de enfrentamento.

O cuidar dos pequenos vai além do amor, é importante colocar limites e possibilitar novas descobertas. Ao se frustrar a criança percebe que nem tudo é do seu jeito e vai construindo recursos para lidar com algumas situações ao decorrer da vida

As crianças extremamente poupadas de tudo são exatamente as que mais sofrem diante de situações em que são contrariadas e geralmente são mais impacientes e impulsivas. Ou seja, se frustrar é importante e necessário.

Quando a frustração acontecer, acolha a criança e deixe que a criança expresse sua raiva, a tristeza e a decepção. Evite frases como “engole o choro” ou “pare de reclamar”. Quando a criança se acalmar, reflitam juntos sobre a situação vivenciada, pensando no que aprenderam e como podem agir melhor da próxima vez.

A criança que passa por frustrações e têm pais que a ajuda e ensina durante essa vivência, crescem mais humanas, equilibradas, com mais autoestima e flexibilidade emocional.

*Maristela Cristina Bedinotti Guadagnin (CRP. 06/107985) é Psicóloga e Psicopedagoga e escreve no Jornal Cotia Agora. Pós graduada em Psicodiagnóstico e Avaliação Psicológica. Atua na área clínica desde 2012, realiza atendimentos presenciais e online, oficinas das emoções, orientação parental, palestras e workshops. É coautora dos livros “Relações: Conversando sobre a arte de relacionar-se” pela editora APMC e do livro: “Falando abertamente sobre a adolescência” pela DaPauta Editora.
Telefone: (11) 9-7082-1559 – Instagram: @psicomaristelaguadagnin