População de Cotia sofre com queimadas nesta época. Munícipe cobra ação da Prefeitura

Por Bruna Santana – Repórter Cotia Agora

Moradores de todos os cantos de Cotia tem sofrido com uma onda de queimadas e o Jornal Cotia Agora tem recebido diversas reclamações e fotos de incêndios em matas, do Km 21 até o Jardim Japão, ou seja, de ponta a ponta da cidade.

Somente neste final de semana recebemos reclamações do Jardim Japão, Jardim Central, Outeiro de Passargada, Morro Grande, Jardim Arco Íris, Mirizola e pelo menos mais oito bairros. Muita fumaça, fuligem e dificuldade em respirar.

Há relatos de pessoas que tiveram que procurar os pronto socorros da cidade para tomar inalação, para desobstruir as vias respiratórias. Uma das leitoras enviou a reclamação e cobra da Prefeitura uma ação, veja:

Meu nome é Daniela Pontes, moradora de Cotia há 10 anos. É bem sabido os riscos trazidos pela pandemia, a necessidade de isolamento e as devidas precauções sanitárias. Mediante esse cenário de agravamento de doenças pulmonares, outras situações vem retirando nosso direito de uma vida saudável: as queimadas e sua fumaça sufocante. Como podemos fugir da fumaça, originada de queimadas, se estamos em isolamento, sem poder nos locomover? É no mínimo insano, a covardia de quem causa essas queimadas, impedindo-nos de respirar, restabelecer nossa saúde, algo primordial para a vida. Uma vez, entrei em contato com o órgão municipal responsável pelo controle de queimadas. Eles me responderam que, se eu não tiver o endereço do local exato da queimada, eles não podem fazer nada. Logo imaginei, se eles, órgão responsável, não podem fazer nada, imagina eu….Também perguntei, como esse órgão fazia o monitoramento e a prevenção de queimadas no município, visto que a população teria que indicar os locais, de forma específica.
Assim, foi me perguntado por esse respectivo órgão o que eu sugeriria para melhorar tal situação. Respondi, em primeiro lugar, equipamentos e investimento: como um drone para sobrevoar os locais de denúncia, visto que a fumaça pode percorrer por vários quilômetros e direções diferentes. Também ações que estimulem a participação dos cidadãos para denunciar e evitar as queimadas, que por lei, já são proibidas.
Mas até então, não tive retorno. E mesmo em período pandêmico, continuam as queimadas, o desrespeito contra a vida e contra a natureza.
Assim, decidi procurar um veículo que mais pessoas tivessem acesso e pudessem contribuir de alguma forma para cessar essas queimadas diárias, que as vezes se inicia no período da tarde ou no calar da noite. Gostaria de perguntar também à Administração Municipal o que está sendo feito para diminuir tais queimadas e se há um plano a ser executado para tal.
Agradeço a oportunidade de expor minha indignação, assim como também agradeço ao auxílio deste jornal em expor tal situação que atinge o município, como um todo“.

Entramos em contato com a Secretaria de Meio Ambiente, que enviou a seguinte nota:

Considerando o período atual de seca, em que a vegetação ou mato encontra-se muito seco nessa, qualquer bituca de cigarro pode causar
incêndios, principalmente em propriedades que ficam próximas de estradas. Alguns incêndios são criminosos e outros podem ser causados
por falta de limpeza no terreno e até um caco de vidro, metal ou lata podem dar início ao fogo. Os proprietários são responsáveis pela limpeza e manutenção dos seus imóveis. É necessário contatar os bombeiros assim que for constatada queimada, através do 193. O endereço correto da queimada na hora da denúncia à Secretaria do Verde e do Meio Ambiente é importante para que seja possível encontrar o local e identificar o proprietário. O meio ambiente ecologicamente equilibrado é um direito das presentes e futuras gerações e é, ao mesmo tempo, um dever a ser garantido por todos, pelo Estado e por toda coletividade, de modo que todos devem preservar o meio ambiente.

Desde 2018 a Prefeitura de Cotia investiu em equipamentos e treinamentos à equipe da Guarda Ambiental que passou a contar com drone para monitorar áreas remotas, além terem passado por curso para seu uso. A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, através do departamento de Educação Ambiental e equipe da Guarda Ambiental, faz campanhas contra queimadas no município, todo ano, junto às empresas e nas escolas. Porém, por conta da pandemia, as palestras ficaram restritas. Sendo assim, a Secretaria de Segurança Pública auxiliou na divulgação sobre queimadas através de áudios reproduzidos pelos totens de segurança espalhados em pontos estratégicos da cidade.

Foto: Bruna Nunes