Obra que trará água para Cotia e região pode parar com greve de operários

Os funcionários que trabalham nos canteiros do Sistema Produtor São Lourenço, obra da Sabesp que trará água da Cachoeira do França, em Ibiúna, para Cotia e região, estão em estado de greve.

Na semana passada alguns canteiros tiveram as obras paralisadas, principalmente na região de Juquitiba.

Nesta terça-feira o canteiro na região de Caucaia do Alto e Tijuco Preto parou e funcionários participaram de uma assembleia com representantes do Sindicato da Indústria da Construção Pesada de São Paulo.

A ideia, caso o Consórcio São Lourenço (que pertence às construtoras Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa) não atenda as reivindicações, é greve em todos os canteiros de obras.

Operários já cruzaram os braços e estão na espera de uma decisão caso a greve seja decretada.

Na pauta de reivindicações, estão as seguintes questões:

-Plano de saúde estendido para a família. Eles alegam que apenas os cargos acima do encarregado,  tem este plano e o pessoal que trabalha nos canteiros não tem. Os operários alegam discriminação.

-Falta transporte de funcionários no trecho de Juquitiba, são poucos ônibus, que não atendem a demanda de trabalhadores.

-Outra pauta é o desvio de função. Funcionários que estão registrados em uma função e fazem outra.

-Melhoria do acesso aos canteiros de obras e do transporte

-Segundo o sindicato, a empresa já disse que não vai atender as reivindicações.

O Jornal Cotia Agora entrou em contato com o Consórcio São Lourenço no final da tarde desta terça-feira, em um endereço de email que consta no site da empresa como 24hs. Nesta manhã a resposta foi de que nosso pedido foi aberto um comunicado e gerada uma senha e que devemos ligar após o dia 27 de julho para uma posição, mas, sem uma resposta sobre o que questionamos.

Clique aqui e veja vídeo da manifestação em Juquitiba na semana passada, em publicação do Jornal Agora é Sério.