Número de focos de incêndio em SP cresce 82% no 1º semestre

Falta de chuvas é o principal fator apontado por especialistas. Até 1º de julho, estado teve 993 focos de incêndio; em 2015, foram 545.

O estado de São Paulo teve 82% mais focos de incêndio nos primeiros seis meses do ano do que no mesmo período de 2015, de acordo com balanço da Secretaria de Estado do Meio Ambiente a partir de dados do Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. A falta de chuvas é o principal fator apontado por especialistas.

De 1º de janeiro a 1º de julho, o estado teve 993 focos de incêndio. Em 2015, foram 545.

Para o coordenador de Fiscalização Ambiental da Secretaria, Sergio Marçon, o principal fator que explica o aumento é a falta de chuva no mês de abril, “quando praticamente não choveu”, disse ao Diário Oficial do Estado.

Segundo Marçom, dois focos de incêndio em unidades de conservação estaduais, um no Parque do Jaraguá, na capital, que destruiu três hectares de mata, e outro na Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (Feena), em Rio Claro. Em abril, a alta de focos foi de 300% em comparação com o mesmo mês no ano anterior. Essas ocorrências motivaram a antecipação da Operação Corta-Fogo 2016 para maio, em vez de junho.

Para Marçom, a antecipação de parte da colheita da safra de cana-de-açúcar, pode ter sido uma razão para o aumento de focos.

Do G1