Leite Moça muda o rótulo após 100 anos e traz personagens brasileiras

E 100 anos se passaram… Da camponesa às consumidoras, a Nestlé , dona da marca Leite Moça, resolveu inovar e trouxe histórias de sete brasileiras para a embalagem das tradicionais latas do leite condensado. As pessoas foram escolhidas por utilizarem o produto no dia a dia, sobretudo em pequenos negócios. A ação faz parte da campanha “Leite Moça® 100 anos. Tudo que pode dar certo vai dar certo”, que celebra o centenário do produto no Brasil, comemorados em 2021.

No lugar da imagem tradicional, serão colocadas Dona Sônia, Bia, Gabriela, Angela, Tia Bena e Terezinha e sua filha Amanda serão representadas nas latas, que chegam em junho aos supermercados. Tia Bena, por exemplo, comanda a Doceria Tia Bena, em São Paulo. Já Gabriela está a frente da marca Pudim Terapia, que surgiu há pouco mais de um ano.

Para a homenagem, 100 histórias de brasileiras foram escolhidas e estão sendo contadas nas redes sociais de Leite Moça, mostrando como a marca impactou as suas vidas.

“De forma inédita, trocamos a moça da lata por mulheres reais que ajudaram a construir essa marca tão amada pelos brasileiros. Trazemos histórias de transformação e crescimento pessoal conquistados usando a marca como aliada na culinária e na confeitaria. Assim, homenageamos a Moça e as moças que fazem parte da sua trajetória”, comenta Renata d’Ávila, da FCB Brasil, responsável pela campanha.

O leite condensado Milkmaid chegou ao Brasil em 1890. Mas por aqui ganhou o nome de Leite Moça, em 1921, quando a Nestlé abriu sua primeira fábrica no país.

A Nestlé conta que o nome foi dado espontaneamente pelas consumidoras, inspirado na camponesa que ilustra as latas desde a sua primeira versão.

Confira a campanha em: https://www.instagram.com/leitemocanestle/.

Do iG