Governo do Estado volta atrás e diz que PS do Hospital de Cotia segue atendendo pacientes

Mais um capítulo da novela sobre o fechamento parcial do pronto socorro do Hospital Regional de Cotia. Depois de anunciar que a unidade de Cotia e mais duas da Grande SP e quatro da Capital atenderiam somente casos graves, a Secretaria Estadual da Saúde tirou o HRC da lista.

No início da noite desta terça-feira (2) o Jornal Cotia Agora recebeu telefonema da assessoria de imprensa da Secretaria, explicando que, por ora, o PS de Cotia segue atendendo toda a demanda, sendo pacientes da cidade e de outros municípios.

“Qualquer mudança no perfil assistencial do pronto socorro do Hospital Regional de Cotia feita pela Secretaria Estadual da Saúde, será comunicada ao município com antecedência”, comentou a assessora de imprensa.

Entenda o caso

Há duas semanas o site Cotia & Cia, abordou o fechamento do PS para os atendimentos pré hospitalares, que a partir de fevereiro seriam feitos apenas na UPA do Atalaia e Pronto Atendimentos de Caucaia do Alto e Parque São George.

A própria Secretaria Estadual de Saúde confirmou o fechamento parcial, alegando, inclusive, sendo medida de prevenção ao coronavírus, já que a unidade vive cheia de pessoas.

Diante disso, o prefeito Rogério Franco se reuniu com prefeitos do Conisud, consórcio que envolve cidades vizinhas e com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

O próprio prefeito disse em suas redes sociais que faria de tudo para o não fechamento da unidade. Em nota, na tarde de segunda-feira (25), a Prefeitura de Cotia afirmou que o fechamento não foi aprovado:

Na tarde de sexta-feira (22), prefeitos do Conisud participaram de uma reunião com o Secretário Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para reivindicar a manutenção do Pronto-Socorro do Hospital Regional de Cotia com as portas abertas. A reunião aconteceu no Palácio dos Bandeirantes. Os prefeitos seguirão acompanhando o assunto de perto. Mais cedo, ainda na sexta-feira, aconteceu uma reunião com a Câmara Técnica Deliberativa, composta por secretários municipais de saúde da região, e a Prefeitura de Cotia, precipitadamente, disse que o projeto de fechamento do Pronto-Socorro NÃO foi aprovado.

Na quarta-feira (27), a Prefeitura corrigiu a informação e disse que não sabia do futuro do PS do Hospital de Cotia.

Nesta segunda-feira (1), o Estado anunciou reclassificação de quatro unidades da capital e duas da Grande SP, que só atenderão casos de urgência e emergência nesses hospitais, porque eles são mais preparados. Na prática os hospitais atenderão casos em que o paciente pode morrer se não tiver um socorro imediato. Essas pessoas atendidas nestas unidades de saúde serão encaminhadas por outros hospitais ou chegarão de ambulância.