Gêmeos de Cotia apresentarão programa do Estadão no Youtube

O Estadão estreia nesta sexta-feira (8), em seu canal no Youtube, um programa de notícias voltado para o público jovem.

Batizado “Lado A, Lado B”, o jornal será apresentado pelos irmãos gêmeos Pedro e Juliano Labigalini, de 16 anos, estudantes de um colégio particular em Cotia e moradores da cidade.

Todas as sextas-feiras, às 16h, eles vão resumir e comentar as principais notícias publicadas no jornal durante a semana em um vídeo de até três minutos.

O programa foi inspirado nos vlogers, canais que trazem vídeos caseiros, populares entre o público jovem.

“O Juliano e o Pedro representam esse público. Ninguém melhor para falar com os jovens do que eles mesmos”, disse o diretor executivo de conteúdos digitais do Estadão, Luís Fernando Bovo.

Assim como os vlogs de maior sucesso no País, o Lado A, Lado B será gravado na casa dos adolescentes, pelos próprios jovens. Pedro e Juliano leem o jornal e o site do Estadão durante a semana e escolhem as notícias mais interessantes para comenta no programa. “Escolhemos três notícias, Uma mais séria, outra mais leve e uma divertida”, disse Juliano.

Na primeira edição do programa que vai ao ar nesta sexta-feira, os irmãos vão falar do surto de gripe H1N1 no Brasil, sobre o processo de impeachment do vice presidente da República, Michel Temer, e sobre a vitória do time brasileiro Luminosity Gaming, no campeonato de Counter Strike, um dos games mais populares do mundo.

Perfil. Pedro e Juliano estudam em um colégio particular de Cotia, e estão no segundo ano do ensino médio. Além de frequentarem a escola, também fazem aula de circo e treinam swordplay, um esporte inspirado em lutas medievais. Ambos gostam de ouvir heavy metal e estão tentando montar a própria banda. Pedro toca guitarra e, Juliano, baixo.

Os gêmeos já escrevem sobre assuntos diversos há um ano e meio na coluna Duplamente, do Jornal D’Aqui, da Granja Viana.

Eles dizem que a coluna e o o programa no Youtube são um hobby, um estímulo para acompanhar o noticiário ao longo da semana: “Não descartamos estudar jornalismo, mas, se fosse hoje, nós dois faríamos vestibular para Direito”, diz Pedro.

Do Estado de S. Paulo