Gambiarras de fios de empresas de telefonia estão na mira do Procon

“Operação Gambiarra”. Esse é o nome de uma operação conjunta, entre o Procon e a Enel (ex-Eletropaulo) para fiscalização do uso irregular, de postes da rede elétrica, por empresas que prestam serviços de telefonia, internet e TV a cabo.

Estão na mira 100 operadoras de serviços que atuam na Capital e 23 cidades da Região Metropolitana. Segundo Max Xavier Lins, presidente da Enel, essas 100 empresa já foram identificadas, mas há um total de 300 operadoras que utilizam os postes com fios e cabos dispostos de forma totalmente fora da regulamentação.

O Procon-SP solicitou que a Enel envie relação das empresas que possuem contrato para passagem desses fios e quais delas estão em desacordo com os padrões. As empresas que estiverem fora das normas serão notificadas e terão um prazo para se adequarem. Em caso de não cumprimento, serão multadas e até poderão ser interditadas temporariamente, afirma o diretor executivo do Procon, Fernando Capez. “Essa foi uma importante reunião para deliberar sobre como retirar esses fios que poluem a paisagem urbana da cidade de São Paulo, verdadeiras gambiarras, fios que se entrelaçam com risco de curto circuito em situação totalmente irregular”, completou.

Cotia teve incêndio

Não é de hoje que Cotia foi invadida por fios das empresas de telefonia e em todos os cantos da cidade o acúmulo de gambiarra é grande, principalmente na região central. Em 2018 o Jornal Cotia Agora noticiou o incêndio da fiação de telefonia no Largo Padre Seixas, no Centro, que quase atingiu o telhado de uma auto escola e uma casa. O fogo fez com que parte das casas e comércios da região ficassem sem telefone e internet e em algumas casas também energia. Os bombeiros foram chamados e apagaram o fogo, mas as empresas telefônicas e a Enel demoraram para fazer o reparo.

Fios pegando fogo em Cotia
Reparo das equipes de telefonia duraram dois dias

Do Webdiario c/ Jornal Cotia Agora