Dia da Música Punk será celebrado em Sampa

Aproveitando a ótima iniciativa do “Dia da Música”, a produtora Powerline teve a ideia de reunir três tradicionais casas de shows de São Paulo para sediar o que está sendo chamado de o “Dia da Música Punk”.

Hangar 110, Zapata e Morfeus vão receber grandes representantes das mais distintas vertentes do punk e do hardcore com o objetivo de fomentar e estimular o circuito da música independente no Brasil. Todos os shows acontecerão, simultaneamente, neste sábado (18/06), a partir às 17 horas.

Visando o lado social que acompanha o espírito punk, as casas incentivarão o público à doação de agasalhos na entrada de cada evento. Todas as roupas arrecadadas serão entregues para diversas instituições de caridade.

O tradicional palco do Hangar 110, a mais emblemática casa do gênero do país, receberá as bandas Mundo Alto, Fistt, Running Like Lions e Não Há Mais Volta, que estarão representando o hardcore melódico surgido na Califórnia dos anos 90. Mais informações em http://www.diadamusica.com.br/hangar110 .

No Centro Cultural Zapata, se concentrarão artistas que seguem as linhas mais pesada do punk, conhecidas como hardcore old school, crust e grindcore. Os escolhidos foram três nomes de peso: Paura, Bayside Kings e Fim do Silêncio. Saiba mais em http://www.diadamusica.com.br/centroculturalzapata .

Já no Morfeus, outro centro de cultura localizado no bairro de Santa Cecília, os grupos Faca Preta e Flicts resgatam o lado mais clássico do punk, com letras de protesto e postura questionadora. O Flicts vai aproveitar a oportunidade para comemorar seus 20 anos de carreira em um show especial. Confira em http://www.diadamusica.com.br/morfeusclub .

A segunda edição do Dia da Música traz shows de novos artistas em palcos de rua no Rio de Janeiro e em São Paulo, a fim de apoiar uma rede de espaços e grupos dedicados à promoção de música autoral em todo o Brasil.

Inspirado pela Fête de la Musique, que surgiu na França há mais de três décadas e está presente em mais de 700 cidades em todo o mundo, o Dia da Música estimula o circuito de música independente no país.

Em sua primeira edição, o festival contou com dezenas de palcos e shows de mais de 100 artistas de destaque na nova música brasileira como Ava Rocha, Rico Dalasam, Psilosamples, Mahmed, Lê Almeida, O Terno, Omulu, Carne Doce, Negro Leo, E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Quarto Negro, André Whoong, entre outros.