Cotia terá mutirão de ultrassom de próstata em novembro

A Secretaria da Saúde de Cotia ampliou a oferta de ultrassom de próstata com a finalidade de atender a demanda de pacientes que aguardavam agendamento na Central de Regulação do sistema de saúde municipal.

O mutirão acontece nos dias 9 e 23 de novembro, na Policlínica do Portão. A expectativa é de 200 atendimentos, sendo cem a cada dia.

Informações na Policlínica do Portão: Estrada do Caiapiá, 605 – Jardim Rosalina – Telefone: 4616-8100 e 4243-1644

Saiba mais: Câncer de Próstata

A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. É ela que produz 70% do esperma. Quando as células desse órgão começam a se multiplicar de forma desordenada, ocorre o câncer.

A próstata fica, então, mais endurecida e a doença é facilmente descoberta no exame de toque retal. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INC), o câncer de próstata é o sexto tipo mais comum e o segundo que mais mata os homens no Brasil.

Causas

Ainda são desconhecidas. Embora normalmente apareça em homens com mais de 65 anos, as chances de desenvolver a doença aumentam em até 50% se já houve algum caso de câncer de próstata na família, como pai ou irmão.

Outros fatores, como estilo de vida, alimentação inadequada à base de gordura animal e pobre em frutas, legumes, verduras e grãos também podem interferir no surgimento da doença.

Prevenção

Na fase inicial, o câncer de próstata não tem sintomas. Em 95% dos casos, eles aparecem em estágio avançado.

Portanto, exames preventivos frequentes são fundamentais para que a doença não seja descoberta em estado avançado. Homens a partir dos 50 anos de idade ( ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente para realizar exames preventivos.

Um desses exames é o toque retal. O exame é rápido e indica se a próstata apresenta algum tipo de alteração. Caso a alteração seja detectada, solicita-se outros exames, como o PSA (Antígeno Prostático Especifico), o ultrassom transretal e a biópsia da glândula, que consiste na retirada de fragmentos da próstata para análise. Só então é feito o diagnóstico. O tratamento será definido de acordo com o estágio do tumor.

A luta contra o câncer de próstata é de todos. Previna-se