Contra greve dos caminhoneiros, Bolsonaro volta a reduzir PIS/Cofins do diesel

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (13) que o governo vai fazer uma nova redução do PIS/Cofins cobrado sobre o diesel para diminuir os gastos dos caminhoneiros com combustível. O presidente fez um anúncio durante um discurso no evento que marcou a sanção do projeto de privatização da Eletrobras.

Para possibilitar a redução desse imposto em quatro centavos, Bolsonaro disse vai acabar com a isenção de outo setor, sem detalhar qual. A medida foi a forma encontrada pelo presidente para reduzir os riscos de uma nova greve de caminhoneiros , uma vez que a categoria se mostra insatisfeita com os sucessivos aumentos dos preços dos combustíveis no país.

“Nós pegamos uma isenção, não vou entrar em detalhe, e deixamos de dar essa isenção para tal setor. E o que fizemos com isso aí, nós apontamos para reduzir o PIS/Cofins do diesel que está em 31 centavos. Vamos passar para 27”, disse o presidente.

Bolsonaro disse que está acertando com o Congresso Nacional a votação do projeto de lei do governo que muda a forma de cobrança do ICMS, um tributo estadual. Ele pediu ainda que os governadores trabalhem para ajudar os caminhoneiros.

“É um exemplo que eu apelo aos excelentíssimos senhores governadores. Sigam o exemplo da gente. No transporte está a alma da nossa economia. Se encarece muito, o preço é sentido nas prateleiras. É uma classe grande dos caminhoneiros que não pararam durante a pandemia”, afirmou.

Do O Globo