Com queimadas diárias e sem chuvas, umidade do ar em Cotia está crítica

Nos últimos dias, principalmente de sábado até esta segunda-feira, Cotia teve muitas queimadas de matas e isso tem incomodado moradores, que reclamam da fumaça, sujeira e também de problemas com a saúde.

No domingo parte da mata próxima à Estrada do Pau Furado queimou e nesta segunda-feira, uma grande área no mesmo local foi tomada pelo fogo e a fumaça podia ser vista do km 31 da Raposo Tavares, cinco antes. Outro ponto de queimada foi no bairro do Portão, onde um caminhão pipa da prefeitura teve que ir até o local apagar o fogo.

No final de semana, vários pontos de queimadas e um crítico foi no km 39,5 da Raposo e outro em Vargem Grande Paulista, na altura do Km 42.

Com isso, a umidade do ar em Cotia chegou aos 41% nesta segunda, segundo dados da Defesa Civil do Estado, além de institutos de meteorologia.

Com o ar seco e a fumaça, muitas pessoas reclamam de olhos, nariz e garganta ardendo, secura na pele e até dificuldades em respirar, com alguns casos tendo que a pessoa ir até uma unidade de saúde para fazer inalação.

Vale lembrar algumas dicas básicas para combater esta secura, como beber bastante água, lavar sempre o rosto, narinas e boca, além de uso de soro fisiológico nas vias nasais, não fazer atividades físicas se houver fumaça e hidratar a pele com cremes e loções.

Fogo ao lado de condomínio na região do Petrópolis na noite de segunda
Na foto principal enviada pela leitora Daniela Arruda a queimada na segunda e no centro, de domingo no Km 36