Astrologia com Luiz Júnior: O que é a Era de Aquário?

Você já deve ter ouvido que estamos na Era de Aquário. O que isto significa realmente?

Devido ao movimento conhecido como Precessão dos Equinócios – movimento da Terra que pode ser descrito como um “rebolado” (mais ou menos como um pião quando começa a perder velocidade) – se traçarmos uma reta ligando os polos sul e norte e continuando ao infinito, veremos que este movimento precessional descreve um círculo no espaço. Mais ou menos a cada 27000 anos, este círculo se fecha. Durante este trajeto de 27 mil anos, a ponta deste eixo aponta para uma das constelações zodiacais. Dividindo 27000 por 12 constelações, temos o fato astronômico de que a cada 2250 anos, aproximadamente, a ponta deste eixo apontará para uma nova constelação.

Esta série de doze constelações faz parte do zoo discus, o círculo dos animais em que aparentemente se desenvolve a caminhada do sol no céu. Estamos, portanto, falando também dos doze signos zodiacais.

Porém, este movimento se realiza de forma contrária ao movimento conhecido – a sequência Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes.

Não há um consenso de quando esta passagem da era de Peixes para a de Aquário se deu. Astrônomos marcam esta passagem para o primeiro século do novo milênio. Astrólogos definem como a metade do século passado.

Thelemitas definem a entrada da Era de Horus para 1904 – ano do famoso livro de Aleister Crowley, o Liber Al Vel Legis – O Livro da Lei.

Pois bem. Se agora estamos na Era de Aquário, significa que a era anterior foi a de Peixes. E a era antes da de Peixes foi a de Áries. E a anterior, a de Touro.

Na era de Touro – signo que rege a alimentação – o homem aprendeu a plantar e a manejar gado. Deixou de ser nômade. Era o surgimento das primeiras cidades-estado.

Na era de Áries – signo da guerra – é escrito o Velho Testamento. Não à toa, o sacrifício do carneiro. Não à toa, YHVH, o Deus do Velho Testamento, não pensava duas vezes em exterminar todo um exército.

E eis que chega a Era de Peixes. Peixes é o signo regido pelo sonho (Netuno) e pelo Deus (Júpiter). É o signo da humanidade, da espiritualidade e do amor fraternal. Seu avatar se chamou Jesus, o Khristós. Jesus se cerca de pescadores. Jesus propaga o amor. Se o adversário o ofender, não o mate. Dê a ele sua outra face.

Jesus dividiu peixes. O símbolo máximo do cristianismo hoje é a cruz. No passado os discípulos desenhavam um peixe como palavra de passe dos iniciados. A água é o batismo.

Apesar de todo o ideário de amor e paz, a humanidade passou os últimos 2020 anos envolta em guerras. Praticamente todas guerras pela religião.

Até que o ano de 1789 traz uma revolução não pautada na religião, mas sim no ideal de liberdade. Liberdade, Fraternidade, Igualdade – os três ideais da Revolução Francesa, simbolizadas pelos três símbolos mais famosos do mundo – a Estátua da Liberdade, a Torre Eiffel e o Cristo Redentor do Rio de Janeiro.

A partir daí, já na periferia da Era de Aquário, há uma revolução liberal e tecnológica. No limiar das eras, eclodem as grandes guerras – territórios querendo territórios. Nações querendo manter o status quo. Nações ultranacionalistas.

Aquário é regido por dois planetas aparentemente antagônicos – Urano, que é revolucionário, libertário, tecnológico e elétrico – e Saturno, que é mantenedor do que é clássico, do antigo, da paciência, do tempo. Não gosta do novo. Ensina pela pancada.

Urano quer a liberdade. Saturno, a disciplina.

É esta a essência da era que vivenciamos. A dualidade de Aquário terá que ser fundida, unida, mesclada, para poder realizar sua maior obra – Júpiter, o desejo de Deus.

Nesta era, veremos a gangorra balançar. A Primavera Árabe de 2012 foi um reflexo Uraniano. O que veio a seguir, porém – o Estado Islâmico, é puramente Saturnino. Direita x Esquerda. Eles contra nós. Coxinhas x Mortadelas. Donald Trump, Michel Temer, Putin. Lula, Fidel, Bachelet.

Tecnologia a serviço da humanidade. Internet. União dos contraditórios.

Dialética marxista.

Esta é a essência da Era de Aquário, tão propagada nos dias atuais.

*(Luiz Junior é astrólogo, comunicador, colunista e escritor. É autor de O Templo da Magia e de O Livro de Luaror, da série Reinos em Guerra pela Editora Autografia, e de A Dança: uma valsa entre o bem e o mal, pela KDP Amazon; produz o horóscopo diário para o Jornal Cotia Agora, além de diversas fan pages da internet)