Buzinas de trens atormentam moradores de Caucaia do Alto

Passaram-se os anos e os moradores de Caucaia do Alto continuam tendo problemas em relação à linha de trem que corta o Distrito com destino ao litoral e interior.

Como já publicado inúmeras vezes pelo Jornal Cotia Agora, muitos são os problemas que a empresa que opera a linha férrea causou e causa à municipalidade, como o derramamento de 11 mil litros de óleo diesel que quase atingiu a represa do Morro Grande em 2009, além de acidentes, fechamento do cruzamento das ruas que estão ao lado da estação Caucaia, entre tantos outros já mostrados por nossa reportagem nos últimos anos.

Sem contar o problema da passagem da linha na estação, onde já foi prometido pela empresa a construção de uma passagem em desnível, mas, que até hoje não foi construída, ora por problemas de desapropriação, ora por falta de interesse entre as partes, Grupo Rumo e Prefeitura de Cotia.

A ALL – América Latina Logística virou Grupo Rumo, mas os problemas para a população seguem atingindo a região e a reclamação que recebemos agora é em relação à buzina dos trens, como relata o leitor Manoel Nascimento:

Olá senhores do Jornal Cotia Agora, gostaria de pedir um favor ou, se fosse possível, os senhores me indicar como devo agir diante de tal situação que nós, os moradores do Residencial Pastoreiro Caucaia do Alto e, Condomínio Caucaia 01, estamos enfrentando. É uma situação desconfortável em relação às buzinas altíssimas dos trens que aqui passam. É 24h sem parar, é o dia inteiro e a noite inteira, principalmente à noite é muito cansativo para nós que levantamos às 3h30 para trabalhar em São Paulo e chegamos às 21h30 ou 22h, depende das condições de trânsito da Raposo Tavares. O sentido de tudo isso que eu estou relatando é: não conseguimos dormir a noite inteira, nós os trabalhadores, as crianças, os idosos etc, é um inferno, é claro que são essas pessoas que conduzem esses trens, alguns ficam parados em uma pequena estação aqui em Caucaia. É de cinco e cinco minutos esses condutores tocam a tal buzina, eles fazem de propósito é muito alta as buzinas, isso é a noite inteira sem parar….. É claro que eles têm que buzinar por ter uma comunidade perto da linha, mas deveria ser uma buzina mais interna para os que estão bem próximos da linha e não esse inferno extenso que é muito alta…. Estamos cansados e precisamos dormir. Por favor, nos ajudem, pois não temos a quem recorrer a não ser os órgãos públicos que ainda mostram um certo respeito pela população carente, no caso nós, os moradores de Caucaia do Alto – Cotia -Muito obrigado“.

O Jornal Cotia Agora entrou em contato com o Grupo Rumo, que respondeu a nota abaixo. Questionamos a Prefeitura se há como ela intervir e pedir para o Rumo uma solução, mas até a publicação desta matéria não tivemos resposta.

Nota do Grupo Rumo:
A empresa esclarece que suas operações seguem todas as normas vigentes e procura causar o menor impacto possível à população. Ferrovias do mundo inteiro fazem uso da buzina. É um item essencial para a segurança do trem, dos veículos e das pessoas que estão próximas à linha. Os maquinistas são periodicamente treinados para seguir corretamente o procedimento deste dispositivo. A buzina sempre é acionada nas passagens em nível, nas proximidades de túneis, pontes, viadutos, passarelas ou quando é identificada qualquer situação de risco. Toda ferrovia de carga funciona 24 horas por dia e os horários de circulação dos trens dependem das operações de carregamento e descarregamento, entre outros fatores.