Bônus na conta de água gera economia de 100 bilhões de litros

O programa de bônus para quem economizar água, implantado pelo governo de São Paulo em fevereiro de 2014, conseguiu economizar quase 100 bilhões de litro de água, informou a Sabesp. O programa chegou a janeiro de 2015 com uma economia média de 5,4 m3/s, o que dá para abastecer cerca de 1.650 milhão de pessoas.

O programa foi implantado inicialmente para a região do Cantareira e, a partir de maio, expandiu para todos os municípios atendidos pela Sabesp na Grande São Paulo, além de algumas cidades da região de Campinas e de Bragança Paulista.

O volume de água economizado acumulado no período representa mais da metade do Sistema Guarapiranga cheio, ou, aproximadamente, um décimo de todo o Cantareira. A economia de 5,4 m3/s significa cerca de um terço da água retirada em média atualmente do Cantareira, que é de 17 m3/s.

Essa economia foi obtida em janeiro com o apoio de 78% dos clientes, sendo que 53% reduziram o consumo em mais de 20% (faixa de bonificação de 30%), 13% economizaram mas não atingiram o bônus, 7% diminuíram o uso entre 15% e 20% (faixa de bônus de 20%) e outros 5% tiveram um gasto de água entre 10% e 15% menor e ganharam bônus de 10%.

Por outro lado, cerca de 22% dos clientes não reduziram o consumo de água, mas ainda não terão acréscimo na conta, já que a tarifa contingenciada só passou a valer no dia 9 de janeiro e o mês de referência para a sua aplicação é fevereiro. A tarifa contingenciada vai representar um ônus de 20% a 50% sobre a conta de quem aumentar o consumo de água. Ficam fora deste ônus apenas os clientes da tarifa social, que consomem menos de 10 m3 por mês, além de hospitais e outros equipamentos públicos prioritários.

O cálculo para efeito da comparação da conta é feito em relação à média de consumo dos 12 meses que vão de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014.

O programa todo vale para as cidades atendidas pela Sabesp na Região Metropolitana de São Paulo: São Paulo, Arujá, Barueri, Biritiba-Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Mairiporã, Mogi das Cruzes (bairros da divisa), Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santana de Parnaíba, São Bernardo do Campo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista; Região Bragantina: Bragança Paulista, Joanópolis, Nazaré Paulista, Pinhalzinho, Piracaia e Vargem; e Região de Campinas: Itatiba, Jarinu, Monte Mor, Paulínia, Hortolândia e Morungaba.