Tabagismo está diminuindo entre os jovens, aponta estudo

Mais de 80% dos entrevistados que pertencem à geração Z afirmam nunca ter fumado

Uma pesquisa da SulAmérica sobre comportamentos de saúde nas diferentes faixas etárias traz boas notícias. De acordo com oV Estudo Saúde Ativa – Gerações, o hábito de fumar tem apresentado queda significativa entre as gerações mais novas. Entre os entrevistados da geração Z, que contempla os nascidos a partir de 1991, 86% afirmaram nunca ter fumado. Com a proximidade do Dia Mundial Sem Tabaco, instituído em 31 de maio pela Organização Mundial da Saúde (OMS), reacendem as discussões na sociedade sobre os males causados pelo tabagismo.

Segundo o levantamento, a incidência é muito superior entre os baby boomers, geração formada por nascidos entre 1946 e 1964, em que 48,1% dos entrevistados informaram já ter fumado em algum momento da vida. Nas gerações X (nascidos entre 1965 e 1976) e Y (entre 1977 e 1990), 71,6% e 78,8% dos participantes nunca fumaram, respectivamente.

O estudo traz ainda um recorte sobre ex-fumantes: entre os baby boomers, 35,6% fumaram e largaram o cigarro. Esse índice é de 18,2% na geração X; de 11,9% na geração Y, e de 6,8% entre os integrantes da geração Z.

“A queda no consumo do cigarro deve-se a uma mudança cultural e à maior facilidade de acesso à informação. Apesar da queda contínua no número de fumantes, o cenário continua preocupante e ainda exige investimentos em estratégias preventivas e de conscientização”, avalia o médico e superintendente de Gestão de Saúde Populacional da SulAmérica, Gentil Alves.

O tabagismo é considerado pela OMS a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por cerca de cinco milhões de mortes por doenças relacionadas ao tabaco por ano. Segundo a organização, o cigarro está relacionado a mais de 50 patologias, sendo responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica, 30% por diversos tipos de câncer, 25% por doença coronariana e 25% por doenças cerebrovasculares.

Sobre o V Estudo Saúde Ativa – Gerações

A pesquisa realizada pela SulAmérica traça o perfil de saúde das gerações Z (até 23 anos), Y (de 24 a 37 anos), X (de 38 a 49 anos) e baby boomers (de 50 a 68 anos), trazendo o recorte de informações coletadas por meio de dados dos participantes do Saúde Ativa, programa da companhia focado na prevenção e promoção à saúde e qualidade de vida. Em sua quinta edição, o levantamento analisou 43.641 questionários respondidos por segurados de 262 empresas em 13 capitais do país, de 2010 a 2013. A amostra, composta por 40% de mulheres e 60% de homens, considerou fatores como estresse, sedentarismo, consumo de álcool, tabagismo e doenças relatadas.

Sobre a SulAmérica

A SulAmérica é a  maior  seguradora  independente  do  Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui cerca de 5,3 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontológico, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, de pessoas físicas a grandes empresas, em todo o país. Em 2015, a companhia registrou receitas totais de R$ 17,4 bilhões.