Psicóloga Regiane Campos: Insatisfação na carreira. Onde está o erro?

De uma hora para outra as coisas mudaram na minha carreira e não percebi quando isso começou…

…Pensar na carreira traz muitos questionamentos, o maior com certeza é a escolha do curso na faculdade, só que muitas vezes o que não percebemos é que  isso começa bem antes nas brincadeiras do que “vou ser quando crescer.”

Geralmente é na adolescência que tomamos a decisão que pode nos impactar de forma significativa: a escolha da profissão. Mas o que nem sempre temos claro é que nossos pais, amigos e uma sociedade  inteira nos  influenciam  muito mais do que podemos imaginar.

Os anos vão passando e parece que o que era mágico se torna desprazeroso, até ficar insuportável.

Surgem então as dificuldades para trabalhar e para suportar os desafios de vender e manter clientes comprando aquilo não já faz mais sentindo para mim. Outro sofrimento é ter de se relacionar com as pessoas manipuladoras e que assediam moralmente e deitar para dormir no domingo é  simplesmente desesperador, pois sei que  ao acordar terei que trabalhar mais uma semana.

Desta forma a escolha que fizemos lá na adolescência começa a se tornar uma sentença de morte. De morte da alegria e da satisfação. Será que não há nada o que fazer?

Profissão e Carreira são coisas diferentes

Você sabia que a profissão tem a ver com o curso que escolhemos na faculdade seja como designer de games ou ecologista, e curso técnico como o Técnico em Mecânica ou  Nutrição ou ainda na profissão que aprendemos  com experiência prática como  a bordadeira ou o produtor de refeições.

Já a Carreira é o caminho que trilhamos durante a vida, aqui entram os estágios e as empresas onde temos oportunidades de adquirir experiência.

Mas por que é tão difícil escolher um curso? Porque, nos sentimos cobrados, assim como em um Jogo de Dardos  de acertar o ponto no meio do círculo.

Aprendemos que um  “erro” ou  “escolha errada” trará perda de tempo e dinheiro.

É por isso que ficamos ansiosos. Os sinais disso são os brancos nas provas ou entrevistas de emprego, a dificuldade de dormir ou se alimentar.

Será que a Carreira se resume ao curso que escolhemos?

Não. Veja só um exemplo: o Curso de Enfermagem  dá a possibilidade de trabalhar  além de hospitais, em clinicas de estética como Enfermeira Dermatológica ou em empresas  como Enfermeira em Saúde do Trabalhador.

O curso acadêmico ou técnico  servi para apresentar possibilidades na área escolhida mas, serão os cursos, pós graduação,  oportunidades de emprego que contribuirão para a construção da carreira.

Como construo uma carreira saudável?

O sofrimento relacionado à carreira aparece na angústia, dor no peito, dificuldade de concentração, irritação, choro sem controle, problemas com o sono e com apetite, perda de cabelo, diminuição do desejo sexual, ansiedade e pânico. Muitas vezes não sabemos mais isso pode inclusive estar relacionado ao estress, doença  ainda vista por muitos como frescura.

Como se não bastasse ainda temos a sensação horrível de ter falhado ou de ser  incompetente na “conquista do sucesso profissional.”

Só que o que muitos de nós não aprende é que a necessidade de mudança faz parte do humano, assim como o medo de mudar também.  Que difícil isso:  Quero mudar, mas tenho medo de mudar.

Como lido com o medo na minha carreira?

Comece aceitando a realidade que nascemos para experimentar coisas novas e diferentes. Isso, ao contrário do que ouvimos dizer, não é ruim, errado ou feio.

Mas e quando o medo aparece? Aprenda a ouvi-lo, pois ele é nosso sensor de perigo e tem um papel muito importante na carreira. É o medo quem nos faz parar e perceber possibilidades e  limitações com relação a habilidades  que precisamos ter para realizar o que queremos.

Então ele não tem só coisas ruins? Não. Assim como qualquer outra emoção ele tem o lado B que, no caso do Medo, quando é usado resulta em  equilíbrio além das possibilidades de poder se  planejar e se preparar para o momento da execução.

E as  necessidades de mudança acontecem muito mais do que podemos perceber, elas acontecem no dia a dia. Então a Dica é: Esteja mais atento, e você  poderá se surpreender com as possibilidades.

E como mágica, não com planejamento, estudo e trabalho você se percebe fazendo coisas que fazem sentido, que te brilha os olhos, que dá vontade de vender e que os clientes compram, que consegue influenciar e ao mesmo tempo entender as razões das pessoas que trabalham com você.

E ainda aprende que, trabalho é algo necessário na vida, mas que precisa ocupar o seu lugar sem atrapalhar o lazer, os laços familiares, os projetos pessoais. Enfim, deve ficar no seu quadrado.

* Regiane Campos – CRP 06/ 58579 – Psicóloga Clínica e Consultora Executiva escreve  para o Jornal Cotia Agora mensalmente. É certificada pelo Conselho Federal de Psicologia para realizar atendimentos online. Telefone: 11 99003-3346  Site: http://www.harmonizegestaoemocional.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/regianecamposgestaoemocional/ 
Youtube: http://bit.ly/regianecamposgestaoemocional Facebook: https://www.facebook.com/pg/regianecamposgestaoemocional/ 
email: [email protected]