Preso boliviano que se passava por médico em Cotia

Um boliviano que prestava serviços médicos em empresas de Cotia e Sorocaba foi preso por falsidade ideológica e exercício irregular de profissão na tarde desta segunda-feira (8), no bairro Tucuruvi.

A prisão foi feita por policiais civis do Deic- Departamento Estadual de Investigações Criminais no momento em que o suspeito recebia o pagamento de diárias de uma empresa, obtidas com o nome de um médico da mesma nacionalidade que tem permissão de clinicar no Brasil.

Segundo o Deic, o falso médico atuava em empresas e realizava procedimentos relacionados à medicina do trabalho, como exames admissionais e demissionais, e também receitava remédios. Até o momento, não há registros de que ele fazia atendimento ambulatorial.

Os policiais descobriram que o falso médico recebia o pagamento dos plantões em uma empresa de terceirização no Tucuruvi, na capital, e foram até o local. O homem foi detido logo depois que assinou o contracheque usando o nome de outro profissional.

Investigação

A ação policial foi desenvolvida por policiais civis da 2ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Estelionato (DIG) de São Paulo. A equipe apurava informações sobre irregularidades no registro de um médico boliviano. O cruzamento de dados permitiu detectar que o detido realizava atendimentos e produzia atestados.

bolivianoSegundo o delegado Mauro Fachini, da 2ª DIG, o falso médico alegou ser formado em medicina na Bolívia, mas não havia conseguido regularizar a documentação e, por isso, utilizava o registro de outro profissional.

O médico boliviano que teve o registro utilizado também deve ser ouvido pela DIG para saber se houve algum tipo de facilitação para o procedimento irregular do falso médico. Além disso, uma audiência de custódia será realizada pelo Tribunal de Justiça nesta terça-feira (9) para decidir se o falso médico permanecerá preso.

O falso médico é Henri Armando Monteiro Dorado.

Do G1