Prefeitura desmente boato de morte por febre amarela e faz campanha de vacinação

Um boato surgiu nas redes sociais em Cotia, através de áudio, onde uma suposta funcionária de unidade de saúde afirma que ocorreu uma morte e que a vítima estaria contaminada pela febre amarela.

Em meio às dúvidas e boatos, a Prefeitura de Cotia resolveu fazer uma campanha de vacinação contra a doença nos próximos dias.

O Jornal Cotia Agora teve acesso a um comunicado interno da Vigilância Epidemiológica para os demais departamentos da administração, onde o boato é desmentido (veja abaixo).

febre
Vacinação

Entre os dias 29/11 e 29/12, das 9h às 16h, a Secretaria de Saúde realiza a ação de bloqueio de intensificação vacinal de Febre Amarela (veja cronograma abaixo). Para alcançar o maior número de moradores, a Vigilância Epidemiológica, responsável pela ação, também realizará a vacinação nos chamados ‘Dia D’, marcados para 2 (sábado), 3 (domingo) e 9/12 (sábado), das 9h às 15h30, em todas as unidades abaixo, para vacinação exclusivamente contra a Febre Amarela. A Secretaria de Saúde, no entanto, orienta a população a procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa priorizando os dias de semana para evitar o enfrentamento de filas.

“Não há motivo para pânico. Cotia não apresenta nenhum caso, até o momento, de confirmação da doença em primatas, tampouco em humanos. A medida é cautelar devido às confirmações da doença em macacos encontrados em regiões vizinhas”, disse o secretário de Saúde, Magno Sauter.

De acordo com informações da Vigilância Epidemiológica, o bloqueio tem o objetivo de reduzir a incidência da Febre Amarela Silvestre, impedir a transmissão urbana e a detecção precoce da circulação viral.  O público-alvo são pessoas com idade a partir de nove meses. Para receber a vacinação, é preciso levar o cartão do SUS e, para menores de 15 anos, é obrigatório apresentar a caderneta de vacinação.

Mulheres que estiverem amamentando bebês com mais de seis meses, podem receber a imunização, no entanto, a amamentação terá que ser suspensa por no mínimo dez dias. A vacina é contraindicada para menores de noves meses de idade, portadores de HIV ou câncer, pacientes em terapêutica imunodepressora: quimioterapia, radioterapia, corticóide em doses elevadas por mais de 2 semanas; doenças autoimunes como lupos, anemia, falciforme, renal crônico, hepatopatas, entre outras), em uso de medicações antimetabólicas como azatioprina e ciclofosfamida), medicamentos modificadores do curso da doença, os biológicos: Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe,  Canaquinumabe, Tocilizumabe, Rituximabe), pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma) e gestantes.

postos8