Posto de Saúde sem prontuário eletrônico perderá verba federal

Os municípios de todo o país têm 60 dias para adotar o prontuário eletrônico nas unidades básicas de saúde.

As prefeituras que não se adequarem à medida vão perder verba federal destinada a esse tipo de atendimento. A determinação é do Ministério da Saúde.

De acordo com a pasta, com a plataforma digital, todos os serviços de saúde da cidade poderão acompanhar o histórico, os dados e resultado de exames dos pacientes, verificar em tempo real a disponibilidade de medicamentos ou mesmo registrar as visitas de agentes de saúde, melhorando o atendimento ao cidadão.

Além disso, a transmissão 100% digital dos dados da rede municipal à base nacional permite ainda que o ministério verifique online como está sendo investido o financiamento do SUS. “Até 10 de dezembro, já deveremos ter mais de 50% dos brasileiros com seu atendimento verificado no sistema de controle do Ministério da Saúde, para que seja atingido o objetivo da informatização dos mecanismos de controle de cada real do SUS”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O ministro informou ainda que o Ministério da Saúde está preparado para apoiar os municípios que encontrarem dificuldades na implantação do prontuário eletrônico. Atualmente, 76% das unidades básicas de saúde ainda registram o histórico do paciente em papel.

Do Diário da Região