Polícia prende na região o 7º suspeito de sequestrar sogra de Bernie Ecclestone

A Polícia Civil prendeu o sétimo acusado de participar do sequestro da sogra do chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, concluindo assim as investigações, informou a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo, nesta sexta-feira (19). Aparecida Schunk Flosi Palmeira, 67, foi resgatada em 31 de julho, sem ferimentos.

O último envolvido no crime foi detido em casa nesta quinta-feira (18) em Carapicuíba. Segundo a SSP, a polícia conseguiu que a Justiça decretasse a prisão temporária do suspeito, após ele ter sido delatado pelo homem que vigiava o cativeiro.

Também no dia 31 de julho, um domingo, o vigilante levou os investigadores à casa de outros dois envolvidos, sendo que um deles era funcionário da família Ecclestone e é acusado de ter planejado o sequestro.

No dia 4 de agosto, um quarto suspeito se apresentou à polícia. Ele manteve contato telefônico com o mandante do crime e foi responsável por dirigir o carro que levou a sogra do empresário da Fórmula 1 até o cativeiro, aponta a Secretaria de Segurança.

Policiais do DHPP localizaram, no último dia 10, dois homens – pai e filho – suspeitos de participarem da ação criminosa. A Justiça decretou a prisão temporária dos dois, que confessaram envolvimento no sequestro.

Sequestro

Os bandidos pediram inicialmente 168 milhões de euros de resgate e mandaram seis e-mails para a família exigindo que o dinheiro fosse colocado em sacos divididos em três helicópteros. O valor não foi pago.

A investigação foi conduzida pela DAS (Divisão Antissequestro) do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa), que localizou o cativeiro onde os suspeitos mantinham a vítima, de 67 anos, no Jardim São Miguel, em Cotia. Ela ficou nove dias em cativeiro, em Cotia e foi libertada pelos policiais sem o pagamento de resgate.

Do Estadão