Outubro Rosa: Palestra orientou mulheres e homens de Cotia sobre riscos do câncer de mama

Palestra com a Mastologista Adriana Macedo esclarece sobre a importância do diagnóstico precoce

A Clínica da Mulher foi o local escolhido para a abertura da campanha ‘Outubro Rosa’, em Cotia. Para abordar o assunto, a Mastologista da Clínica da Mulher, Adriana Macedo, falou sobre várias etapas importantes para o diagnóstico do câncer de mama. Dentre as orientações, Adriana esclareceu sobre a importância de conhecer o próprio corpo, a conscientização e a rotina de realizar o auto exame, conhecer e identificar os sinais ou qualquer alteração da mama, procedimentos médicos na identificação e no acompanhamento e o alerta de que a melhor forma de obter êxito no tratamento é o diagnóstico precoce.

clinica1Adriana Macedo explica que o autoexame das mamas é um importante aliado na mobilização da população feminina para os cuidados com a própria saúde, mas que o mesmo não substitui o exame das mamas realizado por um profissional de saúde. No entanto, as mulheres e homens não devem esquecer que este é um primeiro procedimento que está ao alcance de todos e que muito pode auxiliar no diagnóstico de uma alteração da mama.

As mulheres devem sempre ficar atentas aos sintomas como nódulos ou espessamentos nas áreas das mamas e ou axilas, mudança no tamanho e formato das mamas, aparecimento de retrações na pele e no complexo aréolo-papilar, abaulamento ou modificações do aspecto da pele e secreções papilares espontâneas.  Estes são sintomas considerados de alerta e não necessariamente indicadores da existência do câncer. Após a identificação destes sintomas o paciente deve seguir para os exames clínicos complementares necessários para averiguar cada caso.

Além das medidas de acompanhamento esclarecidas na rotina de autoexame, adotar hábitos saudáveis é imprescindível para a promoção da saúde de forma global. Entre os cuidados, estão: evitar fumo e álcool, ter uma alimentação equilibrada, realizar atividade física regular e peso na medida certa.

Durante a apresentação, os pacientes e/ou acompanhantes esclareceram suas dúvidas como o questionamento se há câncer de mama em homens e se os mesmos devem fazer autoexame e até o exame de mamografia. A resposta é afirmativa, uma vez que há índices de homens com câncer de mama e as formas de notar as alterações da mama também podem ser identificadas com o autoexame e quando necessário com a mamografia. A mastologista Adriana afirmou que o índice de câncer de mama em homens é baixo.

Em razão das campanhas de conscientização direcionadas às mulheres, geralmente o púbico feminino é mais sensível e consciente ao risco da doença e seus possíveis sinais de alerta. Muitas vezes os homens não percebem que possuem o risco de serem afetados. Alguns homens ignoram os nódulos mamários ou pensam que são causados por uma inflamação ou algum outro motivo, e não procuram assistência médica, deixando o tumor crescer. É comum ainda entre os homens, a vergonha de comunicar que encontrou um nódulo na mama e comportamentos como este podem impedir o diagnóstico.

O Secretário da Saúde, Reinaldo de Oliveira, e a Subsecretária, Renata Yoshizumi, prestigiaram o evento e informaram que ao longo de todo o mês caracterizado como “Outubro Rosa” a rede de saúde do município intensificará as ações de prevenção e diagnóstico precoce dentro da rotina de atendimento.