Moradores pedem instalação de lombadas em avenida movimentada de Cotia

A Avenida Professor Joaquim Barreto liga o Centro de Cotia ao Atalaia e ao Km 36,4 da Raposo Tavares, onde há um retorno que dá acesso à rodovia tanto sentido Capital como interior.

Em 2018 ela passou por uma ampla remodelação, com alargamento, colocação de guias e sarjetas, iluminação em led, sinalização e um novo asfalto.

Porém, o novo piso virou chamativo para motoristas imprudentes abusarem da velocidade, principalmente na descida do Atalaia ao Centro e vice versa.

A Prefeitura fez instalação de duas lombofaixas no trecho do Atalaia, próximo do Supermercados Pedroso, mas esqueceu do trecho citado acima. A qualquer momento do dia, é comum ver carros, ônibus e caminhões em velocidade incompatível com o local e os pedestres correndo riscos na calçada e para atravessar a via.

No trecho da Granja Carolina há pontos de ônibus, perto das ruas São Paulo das Missões e Ijuí e os moradores são obrigados a atravessar a via com o medo de serem atropelados.

Nossa reportagem estava no local e se deparou com a dificuldade da travessia, principalmente de um homem de muletas, que ficou cerca de 1 minuto esperando alguém parar e dar-lhe passagem, mas foi em vão, teve que atravessar correndo, quase caindo.

No destaque, homem com muletas tentando atravessar a avenida

Segundo um comerciante da avenida, ele já viu dois acidentes: “Aqui, mesmo antes da reforma já era perigoso, no ano passado, bem na manhã de domingo um cara perdeu o controle do carro e bateu no poste, ele morreu. Semanas atrás ali perto da curva depois da São Paulo das Missões, outro carro em alta velocidade subiu na calçada e no barranco e capotou. Por sorte não tinha ninguém”, disse.

A moradora Ana Lucia disse que tem medo de andar pela calçada:“Não gosto de andar por aqui, tenho medo de alguém perder a direção e subir na calçada. Levo meus filhos pra escola no Atalaia e agora aprendi a andar pelas vielas do bairro, que são mais seguras”.

O artesão Leonardo disse que precisa pegar ônibus do outro lado da avenida pelo menos duas vezes por dia: “Como trabalho em casa e sempre tenho que sair pra resolver alguns negócios, saio da minha rua e atravesso a avenida, não tem jeito, tem que esperar dar uma brecha no fluxo de veículos, mas tem horas que é muito carro passando. Seria bom ter lombadas e faixa de pedestre, apesar que mesmo quando tinha faixa, muitos motoristas não respeitavam”.

O Jornal Cotia Agora entrou em contato com a Prefeitura de Cotia, que, através da assessoria de imprensa, enviou a seguinte nota:

“A Secretaria de Transportes e Trânsito informa que está em levantamento/estudo o projeto de implantação das lombadas eletrônicas no local”.