Marcus Nakagawa: Qual cidade combina com o meu estilo de vida?

Definitivamente a cidade que você escolhe para morar ou que alguém escolheu para você influencia diretamente no seu estilo de vida, no modo de trabalhar e na sua relação familiar.

Cada vez que viajo para os rincões no nosso grande país, de tamanho continental, de cultura diversificada, mistura de várias raças, etnias e ideias tão distintas, entendo o quanto não conheço nada da terra onde moro. E vejo como é difícil para as pessoas escolherem algum porto para atracar o seu “barco”.

Considerando escolher uma cidade em função dos negócios, imagino como é o pensamento de um empresário que quer buscar um lugar para vender seus produtos ou serviços para um ou mais dos 5.570 municípios, quantidade existente no país, segundo o IBGE de 2013.

Sou do interior do estado de São Paulo e quando vim para a capital sofri e entendi como é a vida agitada de um lugar como esse, no qual perdemos muito tempo, compromissos e até dinheiro dia após dia no trânsito. Agora moro nos arredores da capital, onde vivo um pouco dos dois mundos: do interior e da metrópole. Essa já foi uma grande mudança para mim.

Muitas pessoas nunca saíram de sua região ou cidade. E apesar do turismo no país está em crescimento viajar a passeio é uma coisa, vivenciar uma cidade pequena, média ou grande é totalmente diferente. Dessa forma, como escolher a cidade que queremos morar se nem conhecemos as possiblidades, nem as alternativas existentes?

Neste planejamento de estilo de vida que queremos, o fator da cidade em que queremos viver e morrer é fundamental! O que quero? Uma cidade onde haja espaços culturais abertos a todos, na qual a efervescência de música e de dança estejam espalhados por todos os parque e monumentos dos bairros da cidade?; ou uma na qual as pessoas se encontram para contemplar o pôr do Sol em um dos pontos turísticos da cidade, tomam um chá e conversar com a família e os amigos em um dos diversos parques?; ou então, uma que tenha shoppings e centros comerciais em cada bairro?

Para ajudar nesta escolha existem rankings de cidades mais seguras, mais ricas, melhores cidades para se empreender etc., e como exemplo tem o das cidades mais verdes, do programa Município Verde Azul, do governo do Estado de São Paulo, que em 2014 colocou a minha cidade natal, Botucatu, como a primeira do Estado. O bacana desta pesquisa, como várias outras, é que tem indicadores de performance da cidade, que levantam os dados e informações sobre esgoto tratado, resíduos sólidos, biodiversidade, arborização urbana, educação ambiental, cidade sustentável, gestão das águas, qualidade do ar, estrutura ambiental e conselho ambiental, entre outros.

Outro ranking é o das melhores cidades para se abrir um negócio. Vitória é a primeira, de acordo com a consultoria paulista Urban Systems, que realizou a pesquisa para a revista EXAME, em 2014. Nesta pesquisa, Cotia, a cidade na qual resido, aparece como 72o na lista das 100 escolhidas.

Ainda existem alguns outros rankings realizados pelas empresas de pesquisas, órgãos governamentais, institutos e Ong´s. Basta dar uma olhada na internet.

Além de levantar dados de pesquisas, o interessante é, a cada período de férias, conhecer mais cidades, conversar com pessoas diferentes de municípios próximos ou buscar oportunidade em lugares mais distantes. O ideal é ver qual destas cidades se aproxima do seu modo de vida ou o tipo de estilo de vida que você quer ter. Uma cidade pequena na qual conhecerá todo mundo; uma cidade grande onde você passará despercebido; uma cidade mais voltada aos negócios; ou mais rural, enfim, aquela que mais combina com você e com a forma que quer viver e trabalhar. Obviamente, antes de escolher a sua cidade é fundamental você se conhecer e definir qual estilo de vida quer! Comece a planejar agora!

*Marcus Nakagawa é sócio-diretor da iSetor; professor da ESPM; idealizador e presidente do conselho deliberativo da Abraps (Associação Brasileira dos Profissionais de Sustentabilidade); e palestrante sobre sustentabilidade, empreendedorismo e estilo de vida. www.marcusnakagawa.com