Fórmula 1 divulga calendário provisório de 2021 com GP do Brasil em Interlagos

A Fórmula 1 divulgou nesta terça-feira (8) um calendário provisório para a temporada 2021 com 23 corridas e a realização do Grande Prêmio do Brasil em Interlagos, dia 14 de novembro. Há seis etapas previstas a mais em relação a 2020, ajustado por causa da pandemia de coronavírus – no calendário original deste ano, estavam marcadas 22 provas.

A temporada 2021 está prevista para começar na Austrália, em 21 de março, enquanto a última prova seria em 5 de dezembro, em Abu Dhabi. O calendário precisará ser aprovado pelo Conselho Mundial do Esporte a Motor da Fia – Federação Internacional de Automobilismo.

No entanto, tanto no caso do Brasil como no do GP da Espanha, em Barcelona, a realização das etapas está sujeita à assinatura de contrato com os promotores. O Brasil não terá a etapa de 2020 devido à pandemia de coronavírus, e o contrato com São Paulo se encerra neste ano, o que demanda uma nova negociação para que a prova seja, enfim, confirmada.

Houve tratativas com o Rio de Janeiro, porém, a cidade teria de construir um novo autódromo, e as obras no terreno cedido pelo Exército no bairro de Deodoro sequer começaram por falta de licença ambiental, o que impede o evento de ir para lá. A F1 pode fechar um novo contrato com São Paulo por cinco anos.

A grande novidade do calendário é o GP da Arábia Saudita, num circuito a ser montado nas ruas de Jidá, no dia 24 de novembro. O evento recebeu críticas pesadas da Anistia Internacional pelas acusações de violações de direitos humanos no país asiático.

Chamou a atenção no calendário provisório uma data em aberto, no dia 25 de abril. O espaço provavelmente é destinado para o GP do Vietnã, que seria realizado neste ano em Hanói e não consta na lista de 23 grandes prêmios que a Fórmula 1 divulgou.

Nenhum dos eventos adicionados excepcionalmente devido à pandemia de coronavírus permanecerá no calendário de 2021. Ou seja, as corridas nos circuitos de Mugello (GP da Toscana), Nürburgring (GP de Eifel), Portimão (GP de Portugal), Imola (GP da Emilia-Romagna) e Istambul (GP da Turquia) não serão realizadas.

Por outro lado, caso o calendário provisório seja confirmado, estarão de volta as pistas de Melbourne (Austrália), Xangai (China), Monte Carlo (Mônaco), Baku (Azerbaijão), Montreal (Canadá), Paul Ricard (França), Marina Bay (Singapura), Suzuka (Japão), Austin (Estados Unidos), Cidade do México (México), além de Interlagos, todas fora do Mundial de 2020 devido à pandemia.

Também consta do calendário provisório de 2021 o GP da Holanda, em Zandvoort, circuito que voltaria a ter uma prova de F1 em 2020, mas que acabou fora da programação. No entanto, o evento, que em 2020 estava marcado para o começo de maio, foi transferido para setembro, em 2021.

A etapa holandesa, aliás, será disputada entre as corridas da Bélgica e da Itália, e estas três provas serão as únicas do calendário marcadas em três fins de semana consecutivos. Em 2020, devido às necessidades de ajuste de calendário, por três vezes foram realizadas GPs por três fins de semana seguidos.

Do GE