Enel orienta clientes de Cotia e região fazer recadastro no Cras para manter o benefício da Tarifa Social de energia

Os clientes da que são beneficiários do programa Tarifa Social de Energia Elétrica, conhecido como Tarifa Baixa Renda, devem procurar uma unidade do Cras – Centro de Referência e Assistência Social – unidades das Prefeituras Municipais, para realizar a atualização dos seus dados no CadÚnico – Cadastro Único. O recadastramento é obrigatório a cada dois anos ou quando houver alteração de qualquer informação, como endereço, por exemplo.

A Resolução Normativa nº 414, de 09/09/10, da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica, estabelece o procedimento para comprovação do atendimento aos critérios para obtenção da Tarifa Social. Anualmente, as concessionárias enviam a base cadastral com todas as unidades consumidoras beneficiárias de Tarifa Social para a Aneel fazer o cruzamento de dados. Famílias não localizadas na base de dados do Ministério do Desenvolvimento Social ou com data da última atualização cadastral superior a dois anos perdem o benefício.

Em São Paulo, cerca de 685 mil clientes contam com a Tarifa Social de Energia Elétrica, que concede descontos de até 65% na conta de energia para famílias de Baixa Renda e outros.

Novos cadastros

Quem ainda não conta com a Tarifa Social de Energia Elétrica pode solicitar o benefício a qualquer momento. A solicitação pode ser feita pelo call center 0800-7272-120 ou qualquer outro canal de atendimento, inclusive o WhatsApp Lojas (9-4053-9491), na opção 5.

Caso o cliente prefira presencialmente nas lojas, é importante agendamento prévio no site ou App Enel SP da distribuidora. Os endereços podem ser consultados no endereço https://www.eneldistribuicaosp.com.br/atendimento/pontos-de-atendimento.

É preciso informar nome completo, CPF e documento de identificação oficial com foto. Também é necessário informar o código da unidade consumidora beneficiada e o Nis – Número de Identificação Social ou, no caso de recebimento do Benefício de Prestação Continuada, o Número do Benefício.

Têm direito ao benefício: famílias inscritas no CadÚnico com renda familiar mensal, por pessoa, menor ou igual a meio salário mínimo; famílias inscritas no CadÚnico com renda mensal de até três salários mínimos e que tenham na residência portador de doença crônica, cujo tratamento necessite do uso contínuo de equipamentos vitais que dependam de energia elétrica (Cliente Vital); usuários do Benefício de Prestação Continuada – idosos ou pessoas com deficiência que tenham renda familiar de até 1/4 do salário mínimo por pessoa.