Cotia não está no clima de Copa do Mundo. Comércio espera para faturar em cima da hora

Todo mundo tem falado nas ruas: “Não estou com clima de Copa do Mundo”. E muita gente não tem feito isso da boca pra fora.
Em Cotia, faltando três dias para a estreia da seleção brasileira, pouco se fala em Copa, as ruas não foram pintadas, não há enfeites e o comércio não tem faturado como esperava.

No centro de Cotia poucas lojas estão com produtos que remetem à Copa, como cornetas, enfeites, camisas, etc, mas as vendas não estão como esperavam os donos de comércios.

Algumas lojas até decoraram com as cores verde e amarelo, bandeiras do Brasil, mas não estão com nas últimas copas, principalmente a de 2014, quando as lojas do centro foram enfeitadas.

Por falar em produtos, há cornetas (vuvuzelas) por R$ 2,50, jogo de bandeirinhas por R$ 5,00, camisa pirata da seleção por R$ 70,00 e as oficiais, que variam de R$ 199,00 até R$ 399,00. Camisetas sem grife são vendidas por R$ 20,00.

Um comerciante conversou com o Jornal Cotia Agora e disse que ainda espera vender o material que comprou para esta época: “Na Copa de 2014 ainda ficaram alguns materiais, meio que encalharam. Reaproveitei alguns e comprei novos, mas vai ser uma decepção se não conseguir vender de novo. Copa é de quatro em quatro anos e se não vender agora, fica guardado“, comentou.

Os bares e similares esperam bom público nos dias de jogos. Muitos já enfeitaram os ambientes e preparam surpresas. Na padaria JR, em frente à delegacia de Cotia, com amplo espaço, a expectativa é igual a da Copa de 2014, quando em todos os jogos a casa ficou lotada, o que chamou a atenção até de uma emissora de TV da Colômbia, que foi ao local fazer uma reportagem com os torcedores.