Cortar gorduras não emagrece, revela estudo

Reduzir a ingestão de gordura para conter o aumento de peso naturalmente não resolve

Quer emagrecer? Reduzir a quantidade de gordura na alimentação parece ser o caminho mais indicado, mas não é bem assim que acontece. Um estudo realizado por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Harvard e publicado na revista médica “Lancet Diabetes & Endocrinology” mostrou que não existem provas contundentes que sustentem as dietas de redução de gordura.

Segundo a nutricionista Deirdre Tobias, uma das autoras da pesquisa, por trás da habitual recomendação de reduzir as gorduras – que contêm o dobro de calorias por grama em relação a carboidratos ou a proteínas -, está a crença de que basta reduzir a ingestão de gordura para conter o aumento de peso naturalmente. Segundo a nutricionista Deirdre Tobias, uma das autoras da pesquisa, por trás da habitual recomendação de reduzir as gorduras – que contêm o dobro de calorias por grama em relação a carboidratos ou a proteínas -, está a crença de que basta reduzir a ingestão de gordura para conter o aumento de peso naturalmente.

Portanto, segundo o relatório final, o que conta realmente para perda de peso não é reduzir a quantidade de calorias geradas pelas gorduras, mas sim reduzi-las por total, qualquer que seja sua origem.

“O que determina a perda de peso é a quantidade de energia que se ingere, mais do que a quantidade relativa de gorduras e carboidratos na dieta. Mas é a ingestão total de gorduras e carboidratos que determina a ingestão de energia”, comentou o nutricionista Tom Sanders, do King’s College, de Londres.

Do iG