“Contos & Causos de Cotia”: Havia peixe e camarão nos córregos de Cotia

Por Beto Kodiak

Depois de algum tempo sem publicar esta seção, volto para publicar um conto feito pelo meu pai, Sr. Dito.
Entre tantas histórias do passado que ele conta, desde as passagens sobre futebol, as linhas de ônibus nos anos 50 e 60 e tantas recordações de Cotia, que vou publicando aos poucos, hoje destaco uma situação que, para quem não viveu a época, fica até difícil de acreditar. Mas, é verdade.

O título da matéria fala de peixe e camarão nos córregos. A história contada pelo “Seo” Dito é da década de 50. Ele morava com a família (meus avós e tias), ali onde hoje existe o Shopping Tiko, no Km 32,5 da Raposo Tavares, bem antes de existir o Frigorífico de Cotia.

Existia ali naquele local algumas casas, à beira da estrada que viria a ser a Raposo Tavares. Uma dessas casas, simples e pequena, tinha um quintal que dava de fundos ao Ribeirão Rio das Pedras, que é o córrego que passa ali, hoje totalmente poluído.

Ele conta que toda aquela região onde hoje é o Atacadão, era de mata, na beira do ribeirão e com pomares, onde tinha laranja, mexerica, ameixa, carambola, pêssegos, entre tantas frutas.

No ribeirão, uma abundância de peixes, entre tilápias, lambaris, cascudos. A família era simples e usava o ribeirão como fonte de sustento, e o peixe era o prato do dia a dia na casa. Minha avó sempre gritava: “Dito, vai buscar a mistura pro almoço”!!!. E lá ia meu pai pescar o peixinho pro almoço e também para o jantar.

Os jovens e crianças adoravam brincar por aquelas bandas e também nadavam no ribeirão, que também tinha sua água usada para o dia a dia dos lares que ficavam à beira.

Outro local ali ao lado que era lindo é a atual Estrada da Estação, o caminho que anos depois virou a Estrada do Arakan. Hoje é parte do Turiguara, em uma área invadida e até com boca de fumo. Mas, na época, havia um córrego que nascia dentro do que foi o antigo clube Arakan e descia margeando aquela rua. As poucas famílias que moravam por ali nos anos 50 e 60 pescavam camarão de água doce neste córrego, que desemboca no Ribeirão Rio das Pedras, onde hoje tem uma pista de skate (atrás do Habib’s).

Eu ainda me lembro de minha infância nos anos 70, quando ia ao Arakan e aquela subida era cercada de eucaliptos, ao lado do frigorífico e o córrego não era poluído e não tinha invasão, pelo contrário, havia peixinhos e girinos.

Bom, esta foi mais uma história do passado de Cotia, no “Contos & Causos”, que volta em breve.

LEIA MAIS 5 CONTOS & CAUSOS DE COTIA AQUI.

Fundos do Atacadão e onde a história é destacada. Hoje o local é poluído e cheio de comércios
Fundos do Atacadão e onde a história é destacada. Hoje o local é poluído e cheio de comércios