Espiritismo com Lucio Cândido Rosa: O Natal e o Aniversariante

Caro Leitor!

       O artigo de hoje é mais que especial, pois vamos falar de Jesus, que de uma comunidade de Espíritos Puros, foi escolhido por Deus para ser o Governador Espiritual do planeta Terra.

Ele é nosso irmão maior, que com um amor incomensurável, vem nos ensinando e auxiliando desde do dia de nossa criação, de todas as formas possíveis se assim o permitirmos.

A sua encarnação deu início à era da maioridade espiritual da humanidade terrestre.

Jesus com seu exemplo divino entregou o código de fraternidade e de amor a todos os corações.

E, se no dia 25 de dezembro deste ano, estivesse vivo (encarnado) estaria completando 2018 anos de idade.

Porém, mesmo não estando de posse de um corpo físico, espiritualmente está sempre ao nosso lado nos sustentando através de seus Espíritos de luz.

Fez questão de um dia nascer num corpo físico, para exemplificar tudo aquilo que precisamos fazer, para sermos felizes ainda nesta encarnação.

E naquela noite inesquecível, poderia ter nascido num berço de ouro, porém escolheu nascer em uma manjedoura, para nos mostrar o quanto é importante praticarmos a humildade através da caridade em todos os sentidos.

A manjedoura tem como simbolismo o coração de cada um nós, que precisa estar revestido de paz, amor, equilíbrio e esperança, para que seu nascimento se dê todos os dias de nossa existência.

Se isso vier a acontecer, compreenderemos que seus ensinamentos jamais irão ficar em vão, pois estaremos sempre colocando em prática tudo aquilo que Ele ensinou em nosso beneficio e do nosso semelhante.

Ele disse: “Eu sou a luz do mundo, todo aquele que crer em mim jamais ficará nas trevas.”

Perguntaram à mulher adultera, a Pedro e a Paulo de Tarso, em que dia Jesus nasceu para eles.

A mulher adultera, respondeu que foi no dia em que ela estava prestes a ser apedrejada e Ele não a repreendeu. Isso fez com que ela compreendesse o quanto estava vacilante na vida, mudando assim todo o percurso de sua história, se transformando em uma de suas maiores apóstolas.

Pedro, respondeu que foi no dia em que o galo cantou pela terceira vez. Ali percebeu que estava disperso e desatento. A partir daquele dia, nunca mais vacilou, aproveitando todos os minutos de sua existência para colocar em prática todos ensinamentos do Mestre, sendo assim um maiores apóstolos de Jesus.

Saulo, respondeu que foi quando caiu do cavalo, visualizando a luz imensa do amor Divino do Mestre vindo em sua direção, questionando-o: – “Saulo, Saulo, porque me persegues?” A partir daí compreendeu que o testemunho às Leis de Moisés o colocava em posição de respeito, porém errava quando em nome de sua fé, tirava a vida dos outros que não professavam a mesma ideia que a sua, como muitos de nós fazemos hoje, não respeitando a religião de outros irmãos.

Cabe a cada um de nós, nos convertemos em verdadeiros cristãos e esquecermos as diferenças dos templos apostólicos.

Se perguntassem: “E para você, em que dia nasceu Jesus?” – Será que responderíamos, dia 25 de dezembro, hoje ou amanhã?

Não importa o dia, pois ele tem que estar nascendo a cada minuto de nossa existência.

Caso isso venha acontecer, sentiremos nas profundezas de nossas almas um imenso amor nos impulsionando, para dar continuidade ao nosso apostolado, como seus verdadeiros discípulos.

E quando isso acontecer, sumirá da face da Terra o orgulho, o egoísmo e a vaidade que nos fazem sentir diferentes uns dos outros.

O Espiritismo veio restaurar o Cristianismo, fundamentando a existência de Jesus através dos relatos dos Espíritos nos vários livros da doutrina.

Através desses relatos, Jesus volta à Terra, e amplia seus horizontes.

Sua autoridade estava na natureza excepcional de seu Espírito e na sua Missão Divina.

Porém, nesta data festiva de seu nascimento, não nos preocupemos muito com a roupa que vamos usar ou com o tamanho do peru que vamos comprar.

Quanto à lista de convidados, não esqueçamos de incluir o aniversariante, e aqueles que necessitam de nosso Amor, Perdão e Caridade.

Sendo assim, tenhamos a coragem, de pegar nosso telefone ou celular, para que liguemos àquelas pessoas com quem temos divergências, com as quais precisamos fazer as pazes, para comungar conosco do amor sincero que rege toda nossa vida.

Deixemos então, que se desenvolva em nós o Cristo interno e os ensinamentos morais, que impulsionam a personalidade e a individualidade. Fazendo isso vamos mudar toda a vibração de nosso Planeta em nosso próprio benefício.

Feliz Natal a todos!

* Lucio Cândido Rosa escreve quinzenalmente sobre espiritismo e espiritualidade no Jornal Cotia Agora. Quer enviar sugestão de algum tema para que ele aborde? Envie para o email [email protected]