Coluna de Iris Neves: 10 dicas para potencializar o seu desenvolvimento profissional investindo pouco dinheiro

O mundo está se transformando em uma velocidade absurda e as empresas estão acompanhando essa transformação. Para se manter atualizado, você precisa estar por dentro de tudo o que acontece dentro da sua área ou dentro da área que você tem interesse em atuar. E você se engana se acha que um curso que realizou há 6 meses atrás é suficiente para te manter atualizado. É preciso buscar desenvolvimento constante, e para isso você deve explorar todas as formas possíveis de aprendizado.

“Dentro ou fora do mercado de trabalho, formal ou informal, buscar desenvolvimento profissional é primordial para se manter competitivo.”

É comum achar que, para ampliar o seu conhecimento profissional, é preciso desembolsar uma quantia alta de dinheiro e tempo. Neste artigo, eu vou desmistificar essa crença e te mostrar que é possível aprender até mesmo com as coisas mais básicas do seu dia a dia. Aqui vai uma lista com 10 dicas para você se desenvolver profissionalmente sem precisar investir muito dinheiro.

LEIA LIVROS

Livros são uma ótima maneira de aprofundar o seu conhecimento sobre assuntos que são do seu interesse. Você pode, inclusive, comprar livros de diferentes autores acerca de um mesmo assunto. Dessa forma, você consegue captar vários pontos de vista de um mesmo tema e se aprofundar mais. Eu sei, livros não te geram certificados. Mas o conhecimento em si já pode te render excelentes oportunidades. Em uma entrevista de emprego, em um almoço de negócios, em uma conversa com seus colegas de trabalho, você pode mostrar que está por dentro das principais tendências dentro da sua área de atuação. Eu te garanto que, durante essas interações, ninguém quer ver o seu certificado mas sim ouvir o que você tem a compartilhar sobre todo o conhecimento que absorveu.

Eu gosto de buscar indicações de livros de profissionais que eu admiro e que são referência na área que eu quero ganhar mais experiência, então uma dica é mapear esses profissionais e buscar por livros que eles indicam. Estes profissionais geralmente estão bem atualizados sobre o que acontece no ambiente que eles trabalham, então são uma ótima fonte para indicação de excelentes leituras.

PRATIQUE O NETWORKING

Se você busca por aprendizado, ouvir a experiência de outra pessoa pode ser muito valioso. Apesar de ser um tema bastante discutido e até mesmo criticado, o Networking é uma ferramenta de aprendizado valiosa, porque te permite ampliar a sua rede de contatos e, ao fazer isso, você conhece a vivência de outras pessoas em temas que são de seu interesse. E o melhor de tudo é que é totalmente gratuito.
Liste alguns profissionais que você gostaria de se aproximar e que estão presentes no seu convívio, mesmo que indireto. Busque formas de se conectar com eles. Para isso, o Linkedin pode ser muito valioso. Lá, é possível se conectar com vários profissionais, de diferentes níveis hierárquicos, empresas e setores. O nível de proximidade com o profissional depende do tipo de relacionamento que você cria com ele, por isso procure enviar mensagens sobre curiosidades que você tem a respeito da trajetória profissional dele, de um projeto que ele criou dentro do setor, ou de um artigo que ele escreveu. Além do Linkedin, existem outras ferramentas que te ajudam a fazer esse primeiro contato, como o bom e velho convite para um café. Seja qual for o método que você escolher para começar a construir esse relacionamento, o importante aqui é começar.

BUSQUE MENTORIA

Mentoria também é uma forma incrível de ampliar o seu conhecimento. Aprender com o outro é muito interessante pois, a partir da experiência e vivência de outra pessoa, você pode ampliar o que sabe sobre as coisas. Se você é um profissional júnior e quer saber como dar os próximos passos em sua carreira, nada melhor do que conversar com um profissional sênior que já esteve no seu lugar e pode compartilhar a experiência profissional dele para te dar direcionamento a respeito de suas escolhas profissionais.
É importante lembrar que não é necessário que o mentor seja mais sênior do que o mentorado, porque o que vale é o que ele tem a compartilhar sobre a sua jornada profissional, e até mesmo pessoal, que possa agregar para o mentorado. Com o crescente uso da tecnologia, por exemplo, muitos jovens estão mentorando profissionais mais seniores sobre o uso de ferramentas tecnológicas, afinal, eles já possuem uma experiência quase que natural com estas ferramentas.

Existem mentores profissionais que cobram por esse serviço, mas o meu conselho é que você busque mentoria com uma pessoa conhecida, que te inspire e que tenha coisas a agregar para a sua carreira, de acordo com o seu momento profissional. Essas pessoas, na imensa maioria das vezes, não vão cobrar por esse serviço, porque é algo que elas fazem por um propósito que vai além do financeiro, tem muito mais a ver com querer ajudar um outro profissional do que obter receita com esse serviço.

CONECTE-SE COM PROFISSIONAIS QUE TE INSPIRAM

Você já deve ter percebido que eu falo bastante aqui sobre o valor de se aproximar de profissionais que você considera como referência, né!? Isso é porque os maiores aprendizados profissionais (e de vida) que eu tive foram ouvindo pessoas fora da curva com quem eu tive o privilégio de interagir. Não necessariamente foram longas conversas, mas às vezes uma simples live de 40 minutos no Instagram já vale o aprendizado de anos de vida.

Utilize as redes sociais a seu favor. O Instagram, Facebook, e principalmente o LinkedIn, aproximam as pessoas, e você pode aproveitar essa chance para se aproximar de profissionais que admira. Muitos profissionais criam e divulgam conteúdo, fazem lives, abrem cursos gratuitos, respondem perguntas dos seguidores, compartilham insights, e mantém contato próximo com suas conexões. Aproveite essa oportunidade e consuma o conteúdo produzido, tire dúvidas, ouça os conselhos, e absorva a experiência deste profissional como conhecimento para você.

FAÇA CURSOS LIVRES

Existem muitos cursos online e presenciais gratuitos sobre temas diversos, desde matemática financeira até psicologia aplicada. Algumas plataformas super bacanas, como o site EDX e Veduca, reúnem inúmeros cursos gratuitos e alguns com valores bem baixos, para serem feitos na modalidade EAD. Além dessas plataformas, você pode encontrar cursos livres gratuitos em sites de algumas universidades, inclusive universidades de outros países. Acompanhar o site e redes sociais da sua cidade também pode ser uma boa ideia, pois muitas secretarias municipais oferecem ótimos cursos e que são abertos para a população.

Apesar de cursos mais longos serem bons para se aprofundar em determinado tema, cursos curtos são muito importantes para se manter atualizado, de forma rápida, sobre o que acontece dentro da sua área. É muito mais importante saber replicar o que aprendeu do que ter um certificado exposto na parede, portanto, busque absorver o máximo possível dos cursos que realiza, converse com os demais alunos, leia os artigos recomendados, mantenha contato com o professor caso o curso seja presencial, e busque associar o que aprende no curso com conhecimentos práticos. Dessa forma, a sua experiência será muito mais valiosa e vai agregar muito mais valor para o seu desenvolvimento profissional.

COMECE UM TRABALHO VOLUNTÁRIO

O voluntariado te dá a oportunidade de conhecer o dia a dia do trabalho na sua área de interesse, enquanto você contribui ativamente para melhorias na sociedade. Muitas situações que você encontra dentro de uma empresa com fins lucrativos, também encontra dentro de ONGs e projetos sociais, por isso consegue desenvolver habilidades e aprender muito dentro destes espaços. E não pense que, por ser um trabalho não remunerado, o nível de cobrança e responsabilidade é diferente. Muitas ONGs, projetos e instituições sociais, tem excelentes estruturas e políticas internas, que exigem bastante compromisso por parte do voluntário.

É importante escolher bem os projetos que se alinham aos seus valores e ao que você acredita, procure instituições sérias que possuam um programa de voluntariado, depois busque por vagas que estejam alinhadas ao que você quer desenvolver como profissional.
Não é porque você trabalha em determinada área que não pode buscar vagas em áreas diferentes, afinal, talvez existam alguns pontos em comum entre o que você faz e o que a vaga de um outro setor exige. Na verdade, essa é uma excelente oportunidade se você tiver interesse em fazer uma migração de carreira.
Se você trabalha na área de Comunicação Interna e quer conhecer mais sobre a área de Marketing, por que não ajudar uma ONG a aumentar o seu engajamento nas redes sociais com Marketing Digital? Você pode ajudar a ONG com suas habilidades de Comunicação Interna, e aproveitar para aprender mais sobre Marketing Digital na prática.

FAÇA UM TRABALHO AUTÔNOMO

Para a maioria das profissões, o trabalho autônomo existe como uma opção, seja como fonte de receita, seja como fonte de aprendizado. Esse tipo de trabalho pode ser muito interessante quando você já tem uma noção de como realizar determinadas tarefas, ou seja, não precisa de muitas horas de treinamento técnico e supervisão para conseguir desempenhar bem o trabalho, mas ainda quer aprender, na prática, alguns ensinamentos que só o dia a dia da função pode te proporcionar.

Você não precisa ter a ambição de construir um império ou de lucrar milhões com o seu trabalho autônomo, muito pelo contrário: a ideia aqui não é crescer um negócio, mas utilizar o empreendedorismo como forma de aprendizado.
Se você fez um curso técnico na área de administração, por que não colocar em prática todo o seu aprendizado tentando vender produtos pela internet? Você não precisa criar a próxima Amazon, mas você pode aprender importantes técnicas de marketing, fluxo de caixa, capital de giro, comunicação, e outras habilidades e conhecimentos muito importantes para o seu crescimento profissional.

CONHEÇA OUTRAS ÁREAS DENTRO DA EMPRESA

Algumas empresas oferecem a oportunidade para o funcionário fazer uma rotação por áreas internas, conhecido como Job Rotation. A ideia é que o funcionário possa conhecer diferentes áreas dentro da empresa e consiga ver como suas tarefas conversam com as tarefas de outros setores, tendo uma visão sistêmica da empresa.
Principalmente para programas de trainee e estágio, o Job Rotation se tornou uma prática comum dentro de várias empresas.

Claro que nem todas as organizações conseguem aderir à essa prática mas, mesmo em empresas que não possuem um programa estruturado de Job Rotation, você pode buscar oportunidades de navegar em áreas diferentes. Converse com colegas de outros setores e veja como você poderia ajudá-los em suas tarefas do dia a dia.

Quer um exemplo? Se você trabalha na área de compras de uma empresa, talvez consiga explorar um pouco mais a área de contas a pagar e contas a receber. Dedique 1 hora do seu dia para ajudar seus colegas e se aproximar mais das tarefas que eles desempenham.
O ponto de atenção aqui é tomar cuidado para não deixar as tarefas do seu cargo de lado para conhecer novas áreas, e alinhar previamente com o seu gestor como será essa dinâmica, assim você evita qualquer mal-entendido.

FAÇA AS COISAS DE UM JEITO DIFERENTE

Essa talvez seja a forma mais simples de aprender algo novo: faça as coisas de uma forma diferente. E sim, é tão simples quanto parece. Busque formas novas de fazer as coisas que você faz atualmente e você verá que vai encontrar problemas novos e, como consequência, novas soluções também.

Se você sempre usa a mesma fórmula para fazer seus cálculos no Excel, que tal buscar novas fórmulas para fazer os mesmos cálculos? Você vai encontrar novos desafios e novos problemas, que te farão buscar novas soluções e te trarão novos aprendizados.
Estimular o desejo de aprender é tão importante quanto o que você aprende, e esse estímulo deve ser algo constante, que você exercita nas situações mais comuns possíveis.

CONVERSE COM PESSOAS DIFERENTES

Diferente de Networking, essa dica vale para conversas mais simples, despretensiosas e aleatórias, com pessoas fora do seu círculo de amizade. Quando conversamos com pessoas diferentes, conseguimos aprender coisas novas com elas também. Se você almoça sempre com as mesmas pessoas no trabalho, dificilmente vai absorver coisas novas, e isso acontece porque não existe algo externo que provoca mudança e reflexão.

Tente almoçar uma vez por semana com pessoas de um setor diferente do seu, vá em eventos sozinho, sente em uma mesa diferente no seu trabalho, converse com aquele colega que você ainda não conhece muito bem. Qualquer oportunidade de conversar com uma pessoa nova é uma oportunidade de aprender algo novo, por isso aproveite!

Você percebeu que todas as dicas que eu dei começam com um verbo que exige de você uma ação? Isso porque, no processo de aprendizagem, você precisa colocar a mão na massa e ser protagonista do seu próprio aprendizado. Se você quer aprender, é preciso ser ativo e buscar o conhecimento na prática. Você vai ver que, depois que começar, todo esse processo se torna muito mais fácil e muito mais natural. Você só precisa dar o primeiro passo!

*Iris Neves é pós graduanda no curso de Gestão Estratégica de Recursos Humanos na Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduada em Administração pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Já atuou nas áreas de Desenvolvimento Organizacional, Engajamento e Cultura, Treinamento, Consultoria Interna de Recursos Humanos, e atualmente é Analista de Recursos Humanos.
Adepta à práticas de meditação e amante de corridas de rua, Iris escreve quinzenalmente para o jornal sobre temas ligados ao ambiente empresarial, principalmente voltado para práticas de Recursos Humanos dentro das organizações.

Contatos: E-mail: [email protected] – Linkedin: https://www.linkedin.com/in/iris-neves-051225149/
Instagram: @iriisneves