Hélio Ricardo Pedroso e os detalhes do festival RockFest

O festival trouxe nomes importantes que nos próximos dias vão se apresentar no Rock in Rio.
A abertura ficou por conta da banda paulistana de Meatl, Armore Dawn, fundada em 2014, que conseguiu manter a galera que aos poucos ia chegando ao festival.

Europe, banda sueca, foi a primeira gringa a entrar. Tocou por uma hora e não deixou de fora seus clássicos como Carrie, Cherokee, Supersticious e Rock the Night. Fechou a bela apresentação com o maior hit The Final Countdown que teve ótima resposta de todos.

Helloween foi a segunda banda gringa a se apresentar e teve também uma hora de apresentação. A banda substituiu o Megadeth (originalmente escalado para o festival), que cancelou vários shows desse ano devido ao tratamento médico necessário de seu vocalista Dave Mustaine. Era o show mais esperado da noite, mas na nossa opinião deixou a desejar na escolha das musicas do setlist.

Whitesnake, de David Coverdale, entrou na sequência para 75 minutos de show. Clássicos da banda e novos sons do último álbum Flesh & Blood foram tocados. Uma apresentação dentro da media das últimas da banda com a busca de maior envolvimento da plateia, músicos de primeira linha, e Coverdale econômico.

Scorpions foi o responsável pelo encerramento do festival em cerca de 80 minutos de apresentação. A qualidade do som e ambientação do palco, foram de longe o melhor entre todas as bandas da noite. Sucessos ao longo dos 50 anos da carreira foram tocados na apresentação que variou momentos de muita energia com momentos românticos e acústico.

Sobre as bandas gringas ficou claro que o tempo está passando e os efeitos da idade já são bem notados. Turnês de encerramento vemos frequentemente sendo anunciadas. Inclusive entre o show do Whitesnake e do Scorpions, no telão foi anunciado que a turnê de encerramento do KISS vai passar em São Paulo em Maio de 2020, provavelmente na própria Arena.

De uma maneira geral devemos elogiar o Festival com muita organização e respeito aos horários. A Arena, apesar de ser concebida para grandes eventos, apresenta problemas com falta de banheiros e locais para alimentação.

* Hélio Ricardo Pedroso é engenheiro, corintiano, roqueiro, louco por cerveja, futebol, rock e também futebol americano e escreve no Jornal Cotia Agora.