Psicóloga Regiane Campos: Quando o medo se transforma em ansiedade

Tenho escrito sobre Gestão das Emoções, seus aspectos positivos e como o descontrole do nossos sentimentos pode gerar prejuízos para nossa vida profissional e pessoal. Iniciei falando da Alegria, uma emoção desejada e perseguida por muitos de nós e hoje tratarei do temido medo.

Medo, emoção que trazemos na nossa programação e nos ajuda a manter-se vivos

O medo é uma emoção que nos protege do que não está legal. Foi ele quem nos ajudou, enquanto espécie a nos mantermos vivos, mas se a quantidade for exagerada ele pode nos impedir que façamos coisas que gostaríamos como: se encontrar com alguém que temos interesse, propor mudanças no trabalho, educar nossos filhos de um jeito diferente dos nossos pais.

Como o medo age em nosso organismo

Quando sentimos medo, o nosso corpo libera substâncias químicas chamadas de hormônios como o cortisol e a adrenalina, que aumentam nosso nível de stress e nos deixam tensos, com isso começamos a ter reações físicas e nos preparamos para atacar ou fugir.

Tipos de Medo: Real, Irreal e Positivo

Nosso medo pode chegar de diferentes formas. No 1º tipo eu sinto a emoção quando passo por uma determinada situação por isso chamamos de medo real. Um exemplo é o medo de ser demitido por ter me posicionado contra a opinião de um profissional da minha área.

O medo pode vir também, em forma de fobia de algo que não oferece uma ameaça real. Sabe o medo que algumas pessoas têm de lagartixa ou barata? A pessoa até sabe que é maior que o bicho, mas não consegue controlar o que senti. Além do medo, nestas situações surge a raiva por saber que aquele animal não oferece riscos a sua vida.

O 3º tipo é o medo chamado de medo positivo, este medo tem a função de nos preparar para viver algo novo. Um exemplo é quando eu tenho uma situação difícil para tratar com uma pessoa no trabalho. Nesta situação eu posso me organizar, buscando informações e dados para utilizar durante a conversa. A estratégia de me preparar para a conversa me ajudará a atingir meu objetivo.

É aqui que entra o lado B do medo, quando ele se torna um aliado ele pode nos auxiliar a avaliar as possibilidades envolvidas em uma situação e, com isso eu podemos liberar nosso potencial criativo. Resumindo, o medo precisa ser uma ponte e não um muro para chegarmos ao nosso objetivo.

Por que Ansiedade e Medo andam juntos?

Eles andam juntos porque o nosso cérebro não tem capacidade para diferenciar se um medo é real ou irreal. Então ele fica mandando hormônios que geram sensações no corpo como dores no peito, tremores, insônia.
A ansiedade pode se apresentar em diferentes níveis. Ela pode ser leve, quando eu sinto aquele friozinho na barriga e recebo a mensagem do meu cérebro que seria legal se eu me preparasse para viver a situação.

Já quando ela atrapalha meus pensamentos e eu não consigo ter ideias ou pensar em alternativas para superar um desafio, a ansiedade atingiu um nível intenso.

O 3º nível é quando a ansiedade toma conta da gente e não conseguimos mais fazer nada do que queremos ou precisamos. Neste nível a pessoa começa a ter medo de tudo e já não consegue mais sair de casa, se relacionar com os outros e fazer até mesmo coisas simples.
É neste ponto que aparecem os transtornos de ansiedade que podem inclusive evoluir para os transtornos de pânico.

Como tratar a ansiedade e o medo?

Sempre que você perceber que o medo está te enfraquecendo e impedindo de fazer suas coisas ou quando você percebe ele presente em tudo o que tem vontade de fazer. Cabe dizer aqui, que ele pode aparecer em pequenas coisas como andar de metrô, atender a uma ligação de um cliente, participar de uma encontro em família.

A ajuda se faz necessária quando o medo começa a alterar a rotina da pessoa (sinal claro que o medo está desregulado).
São os profissionais da área da saúde quem podem auxiliar pessoas com transtornos de ansiedade: psicólogos e psiquiatras que realmente conheçam sobre este assunto e que estejam qualificados para ajudar no ajuste desta emoção e no processo de trazer o medo para o nível da razão.

E lembre-se que o medo pode ser amigo sempre que você encontrar as estratégias adequadas para gerenciar sua ansiedade e aprender que os momentos ansiosos podem ser muito construtivos na sua vida e te ajudar a fazer coisas excepcionais.

*Regiane Campos – CRP 06/58579 – Psicóloga Clínica e Consultora Executiva, escreve quinzenalmente no Jornal Cotia Agora – Telefone: 9-9003-3346
Instagram: https://www.instagram.com/regianecamposgestaoemocional/
Youtube: https://youtu.be/_APC9CAiFBE
Facebook: https://www.facebook.com/pg/regianecamposgestaoemocional/
email: [email protected]
Consultório 1: Rua Vaticano – Cotia, próximo ao retorno do Km 26 da Raposo Tavares e do Assaí Cotia na Estrada do Embú e Consultório 2: Rua Arão Adler – Jaguaré , atrás do Shopping Continental – Osasco.