Dra. Livia Pino: Novo homem cuida da pele

Dermatologista Livia Pino fala sobre o crescimento do mercado cosmético masculino e as diferenças de perfil de uso e dos tratamentos buscados pelos homens que vão aos consultórios. Eles já são 35% do público

Foi-se  tempo que homens só usavam perfume, faziam a barba e cortavam cabelo! A época em que este era todo ritual de beleza deles ficou nos livros de História. Neste Dia dos Pais é bom, então, estarmos todos a este novo homem, que se cuida e não tem a menor vergonha disso.

Atualmente os homens procuram se cuidar mais e já superam os 35% do público que busca atendimento em consultórios dermatológicos. E assim a indústria vem investindo em produtos para tratamento e cuidado com a pele do homem, produzindo linhas específicas para eles. Isto também ocorreu com as grandes marcas de produtos cosméticos, como a Dior, Givenchy, Lancome, Clinique e diversas outras que lançaram linhas exclusivas. A linha masculina da Dior, por exemplo,  teve acréscimo de 30% nas vendas em apenas um ano.

Segundo dados do Ibope, o homem brasileiro contemporâneo tornou-se mais consumista, gastando cerca de 15% a mais do que a mulher no cartão de crédito. Outro estudo – o  Global Cosmetics & Toiletries – aponta que as vendas de produtos masculinos para tratamento da pele aumentaram em 41,5% no Canadá, 21,5% na França e 19,3% na Itália.

O Brasil tem participação no mercado de cosméticos masculinos importante, ocupa a segunda posição no ranking mundial, segundo estudo feito pela Euromonitor.

Mas porque os cosméticos de homens e mulheres devem ser diferentes? Será que é só jogada de marketing, para vender mais? Não mesmo! Realmente estes homens que querem se cuidar possuem características e desejos diferentes das mulheres, assim como as necessidades de cuidados. Afinal, a pele em geral é diferente, eles querem tratamentos mais sutis, mas não gostam de perder muito tempo com estes cuidados.

Por exemplo, a pele do homem tende a ser mais oleosa do que a das mulheres. E os homens não toleram, nem um pouco a sensação de pele lambuzada. Assim, os filtros solares dos homens possuem substâncias que tratam da oleosidade e possuem cosmética mais seca possível e que absorva rápido.

Outro exemplo, são os hidratantes corporais. Homens, em geral, têm muitos pelos no corpo, o que dificulta a aplicação do hidratante em creme. Assim, as linhas masculinas lançaram hidratantes em loção ou spray que facilita a aplicação do produto e não deixa a pele pegajosa, pois são mais rapidamente absorvidos pela pele.

A pele dos homens em geral é mais grossa que a pele da mulher, sendo assim os cosméticos antirugas masculinos podem ter uma concentração um pouco maior dos ativos para garantir a eficácia do produto. Um exemplo seria a loção pós barba para acalmar, evitar  e tratar a irritação da barba (a foliculite), hidratar e até tratar rugas.

Além de todas estas diferenças, as indústrias ficam atentas quanto ao cheiro do produto, o formato da  embalagem ( homens não gostam de potes, gostam de tubos) e também a cor da embalagem ( geralmente para este público as cores são preto, prata e azul).

Acho que os homens devem se cuidar mesmo. A saúde e beleza da pele é direito e todos!

*Livia Pino escreve no Jornal Cotia Agora e é médica dermatologista, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Graduada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ, tem pós-graduação em Dermatologia pela Policlínica Geral do Rio de Janeiro. Livia atua ainda como professora da Faculdade de Medicina de Valença e Preceptora do ambulatório de Pós-Graduação em Dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

Contatos e endereços: Avenida Ataulfo de Paiva 341 – sala 408 – Leblon (entre as ruas Carlos Gois e Almirante Guilhem) – Telefone: (21) 2249-2245 ou 9-8732-6132 (whatsapp)