Carnaval de rua na Vila Madalena terá mais câmeras para flagrar abusos

Serão dez câmeras compradas por moradores para monitorar a folia. Folia precisa acabar até 16h em quadrilátero e 20h no resto do bairro.

Moradores da Vila Madalena, na Zona Oeste de São Paulo, compraram câmeras para reforçar a central de monitoramento das ruas da região para o carnaval de rua. O tradicional bairro boêmio da capital paulista terá um esquema especial de segurança para evitar os problemas registrados no carnaval do ano passado. O bairro conta agora com dez câmeras de vigilância e uma central de monitoramento para observar as imagens 24 horas por dia e flagrar abusos como a venda de bebidas alcoólicas para menores de idade ou o uso de drogas. A polícia pode acompanhar tudo o que as câmeras da associação dos moradores flagrar.

No carnaval do ano passado a Vila Madalena teve muita sujeira e casos de violência, como um motorista que tentou passar e acabou atropelando foliões. O G1 também flagrou uso de drogas e casais fazendo sexo ao ar livre.

O quadrilátero de acesso envolve as ruas Girassol, Inácio Pereira da Rocha, Simão Álvares e Wizard. A proibição da circulação vale até o dia 14 de fevereiro. Nessa região, o bloco de carnaval tem de parar de tocar às 16h e só vai poder circular 15 mil pessoas por vez. No resto da Vila Madalena, o limite para o carnaval terminar é as 20 horas.

A Prefeitura orienta os bares da região a fechar às 22h, para que até a meia noite as ruas do bairro estejam vazias.

Do G1