Brasileiro ignora sinais de risco para a visão

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) no Brasil acontecem 20 mil casos de descolamento de retina ao ano. Saiba identificar os sinais de risco.

Enxergar estrelas em plena luz do dia, pontos pretos e clarões é um desconforto visual que atinge cerca de 7 em cada 10 brasileiros em algum momento da vida. De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, os clarões e pontos pretos conhecidos como “moscas volantes” são sintomas relacionados a alterações oculares como miopia, traumatismo, inflamações, pós-operatório de catarata, retinopatia diabética e envelhecimento do olho.

Por isso, afirma, embora possam ocorrer em qualquer idade, são mais frequentes em quem já passou dos 40 anos. É a partir dessa idade, pondera, que o vítreo, espécie de gelatina localizada entre o cristalino e a retina, pode começar a liquefazer e se movimentar no olho. “Esta movimentação causa pontos pretos na visão porque o vítreo fica preso à retina, membrana no fundo do olho onde a luz se transforma em imagens, através dos estímulos enviados ao cérebro pelo nervo óptico. Os clarões sinalizam que o movimento do vítreo está tracionando algum ponto da retina”, explica.

Risco

O especialista diz que na maioria das pessoas a degeneração do vítreo não provoca maiores complicações e os sintomas desaparecem com o tempo, sem nenhum tratamento. Ainda assim, quem enxerga clarões e pontos pretos deve consultar um oftalmologista. Isso porque, a movimentação do vítreo pode causar o descolamento ou rompimento da retina. Lesões retinianas, destaca, são sempre consideradas uma emergência oftalmológica porque podem levar à perda irreparável da visão. O problema é que muitos brasileiros chegam à consulta tarde demais. Só para se ter uma idéia, relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde) revela que no Brasil acontecem 20 mil descolamentos de retina ao ano. Sem prevenção este número tende a crescer, observa, por causa do envelhecimento da população.

Tratamento

Queiroz Neto afirma que o diagnóstico é feito através do mapeamento da retina. Quando uma tração ou descolamento da retina é descoberto no início, o tratamento é feito com aplicação de laser de argônio para impedir a progressão. Quem tem alta miopia deve estar mais atento às moscas volantes, adverte. Isso porque, a predisposição ao rompimento da retina é maior por conta do cumprimento do olho. O início súbito de flashes de luz e aumento das moscas voantes indicam urgência médica.

Doenças sistêmicas

O oftalmologista ressalta que enxergar estrelinhas pode estar relacionado à enxaqueca ou indicar elevação da pressão arterial que faz os vasos da retina se comprimirem para diminuir a pressão sanguínea dentro do olho. Por isso, também é um sinal de alerta, principalmente entre cardíacos.