Aos 57 anos, morreu Erly Santiago, cidadã cotiana

Nesta sexta-feira, morreu aos 57 anos, Erly Santos Santiago, moradora de Cotia.

Ela estava com problemas de saúde e não resistiu. Erly foi comerciante, dona de bar, instrutora de autoescola e também trabalhava com artesanato, como mostra a foto da matéria, clicada por Beto Kodiak em matéria especial em 2012 para o site cotiatododia.

Quando era criança, estudei no Idomineu Antunes Caldeira no primário, e a Erly era professora substituta. Quando faltava professora, alguém da escola corria acordar a Erly para dar aula e não deixar a criançada sem estudo. Era muito divertido na época, pelo jeitão brincalhão dela. Em 2012 fiz uma matéria mostrando o trabalho artístico que ela fazia com lâmpadas. Artesanato sustentável, onde ela aproveitava lâmpada queimada e colocava flores e ficava muito bonito. Fica meu sentimento à família pelo pela passagem de nossa amiga”, disse Kodiak.

Ela foi enterrada no cemitério Maranhão.

Trecho da matéria com Erly:

Aliar o artesanato com sustentabilidade. Criar belos vasinhos e não deixar que lâmpadas velhas contaminem o meio ambiente.

Foi com essa ideia que há 22 anos Erly começou a fazer arte em lâmpadas queimadas. Tudo começou na chácara de uma amiga, por volta de 1990: “Eu vi uma amiga fazendo e achei bonito. Tentei fazer e aprendi rapidinho”, comentou a artista.

Erly tem uma técnica simples, ela pega lâmpadas queimadas ou compra novas para confeccionar lindas floreiras. Ela planta de tudo: “Saio por aí procurando plantas e flores pequenas, colho e coloco nas lâmpadas”, disse.

Ela conta que tira o ‘miolo’ da lâmpada, coloca a água, gelatina vegetal para dar cor e decorar o vaso e põe as plantas. Para pendurar, o ganchinho é feito com fios velhos de telefones que é furado no soquete: “É uma forma de reciclar, tanto as lâmpadas como esses velhos fios. Tudo tem que ser descartado corretamente e o que faço é tirar do meio ambiente esse material e transformar em arte”, disse Erly.

DSC04479